Mercado abrirá em 8 h 36 min
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,91
    +0,53 (+0,84%)
     
  • OURO

    1.772,10
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    55.123,30
    -1.787,07 (-3,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.237,40
    -61,55 (-4,74%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.105,73
    -0,42 (-0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.103,00
    -582,37 (-1,96%)
     
  • NASDAQ

    13.912,50
    +15,25 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6898
    +0,0141 (+0,21%)
     

COVID-19 | Cias aéreas testam app para compartilhar status de teste PCR e vacina

Nathan Vieira
·2 minuto de leitura

Viajar nessa pandemia tem sido uma questão muito delicada, considerando o alto risco de levar o vírus para os lugares. Por isso, as linhas aéreas têm investido em maior rigidez para a maior segurança dos passageiros. A exemplo disso, a partir do próximo dia 25 os aeroportos passam a não aceitar bandanas, lenços, protetores do tipo face shield, máscaras de acrílico, máscara de plástico transparente e até mesmo as máscaras que possuem válvula de expiração. Agora, a Organização Mundial da Saúde (OMS) está investindo na criação de um certificado digital de vacinação, o que traz olhares para a possibilidade de um passaporte envolvendo vacina.

Com isso em mente, a Iata, que representa cerca de 290 empresas responsáveis por 82% do tráfego aéreo global, desenvolveu um app para os passageiros incluírem dados de saúde, chamado Iata Travel Pass. Segundo Filipe dos Reis, diretor de Aeroportos, Passageiros, Cargas e Segurança da Iata nas Américas, a ideia é permitir que as pessoas possam voltar a voar.

No app, os passageiros poderão saber se o país tal exige PCR ou antígeno, mas já tem em mente a possibilidade da exigência de visitantes vacinados. Com isso, a estimava é que os dados do aplicativo tenha teste e vacinação por um período superior a um ano, e que o app possa eliminar as exigências de períodos de isolamento na chegada aos destinos.

Linha aérea Emirates testará app para que o passageiro possa compartilhar status do teste PCR e futuramente da vacina (Imagem: fernando zhiminaicela/Pixabay)
Linha aérea Emirates testará app para que o passageiro possa compartilhar status do teste PCR e futuramente da vacina (Imagem: fernando zhiminaicela/Pixabay)

Enquanto isso, a União Europeia já está cogitando o Digital Green Pass, passaporte de vacina que facilitaria o trânsito entre os países por quem recebeu a imunização. Já a China conta com um certificado digital com dados de exame e vacina contra a COVID-19, e Israel também possui atualmente uma espécie de Green Pass para quem já está vacinado.

A ideia é que a Emirates passe a testar o Iata Travel Pass no início de abril, para exames PCR antes do embarque, com passageiros podendo compartilhar seu status do teste de COVID-19 com a companhia aérea antes de chegar ao aeroporto, por meio do app, que automaticamente preencherá os detalhes no sistema de check-in. Em outros segmentos do turismo, empresas já anunciaram que vão exigir a vacina contra a COVID-19.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: