Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,06 (-0,10%)
     
  • OURO

    1.777,30
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    55.789,15
    -5.604,91 (-9,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,61 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,67 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    -5,50 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6904
    -0,0307 (-0,46%)
     

Covid-19: Brasil tem 2,8 mil mortes e recorde de casos em 24h

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Burial of the victim of Covid19, in the Cemetery of Iraja, North Zone of Rio De Janeiro, Brazil, on March 18, 2021. Brazil records 2,724 deaths in 24 hours, Brazil recorded 2,724 new deaths from the new coronavirus and 86,982 cases of the disease on March 18, 2021. As a result, the total number of deaths reached 287,499 and that of cases 11,780,820, according to the panel updated by Conass (National Council of Health Secretaries), (Photo by Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images)
Coveiros trabalham no sepultamento de uma vítima de Covid-19 no Cemitério de Irajá, no Rio de Janeiro, no dia 18 de março de 2021 (Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images)

O Brasil registrou 2.815 novas mortes pelo novo coronavírus e 90.570 casos da doença nesta sexta (19). Com isso, o total de mortos chegou a 290.314 e o de casos a 11.871.390, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo.

O número de 2.815 mortes em um período de 24 horas é a segunda maior marca da pandemia até aqui, já que na última terça (16) foram registrados 2.841 óbitos.

Já o número de casos confirmados, com 90.570 registrados, é a maior marca desde o início da pandemia. Até então, o máximo de ocorrências em um período de 24 horas era de 90.303, na última quarta (17).

Os dados desta quinta não incluem os óbitos e casos do Rio Grande do Norte nas últimas 24 horas. Segundo o Conass, houve problema na base de dados em que os números são retirados para a soma nacional.

Na quinta (18), o país tinha 287.499 mortes e 11.780.820 casos confirmados de Covid-19, de acordo com o conselho.

Prezando pela confiabilidade nas informações, o Yahoo Brasil passou a adotar como padrão, desde 8 de junho, os dados estatísticos divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde através do Conass, e não mais os números apresentados pelo Ministério da Saúde.

Os dados do Conass também viraram referência para o Congresso Nacional, que abandonou a contagem do Ministério da Saúde. A decisão foi anunciada pelo então presidente do Senado, Davi Alcolumbre, no início de junho de 2020.