Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.095,06
    -444,73 (-0,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.387,18
    +704,99 (+1,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,24
    +1,49 (+2,49%)
     
  • OURO

    1.713,80
    -19,80 (-1,14%)
     
  • BTC-USD

    50.520,96
    +3.050,30 (+6,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.009,56
    +21,47 (+2,17%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.674,00
    -381,25 (-2,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7837
    -0,0784 (-1,14%)
     

Covid-19: Brasil registra 1.150 mortes em 24 horas

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Residents line up to receive the Coronavac vaccine against COVID-19, in Serrana, about 323 km from Sao Paulo, Brazil, on February 17, 2021. - A small town in the interior of the Brazilian state of Sao Paulo began vaccinating its entire adult population on Wednesday as part of an unprecedented clinical study to analyse the impact of immunisation in controlling the Covid-19 pandemic. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Pessoas esperam em fila para receber a vacina contra o coronavírus na cidade de Serrana, no interior de São Paulo, no dia 17 de fevereiro de 2021 (NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)

O Brasil registrou 1.150 novas mortes pelo novo coronavírus e 56.766 casos da doença nesta quarta (17). Com isso, o total de mortos chegou a 242.090 e o de casos a 9.978.747, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo.

Na terça (16), o país tinha 240.940 mortes e 9.921.981 casos confirmados de Covid-19, de acordo com o conselho.

Prezando pela confiabilidade nas informações, o Yahoo Brasil passou a adotar como padrão, desde 8 de junho, os dados estatísticos divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde através do Conass, e não mais os números apresentados pelo Ministério da Saúde.

Os dados do Conass também viraram referência para o Congresso Nacional, que abandonou a contagem do Ministério da Saúde. A decisão foi anunciada pelo então presidente do Senado, Davi Alcolumbre, no início de junho de 2020.