Mercado fechará em 43 mins
  • BOVESPA

    101.909,33
    +1.356,89 (+1,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.634,38
    -34,87 (-0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,58
    +0,55 (+1,37%)
     
  • OURO

    1.905,80
    -23,70 (-1,23%)
     
  • BTC-USD

    13.043,40
    +1.986,39 (+17,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,24
    +7,14 (+2,79%)
     
  • S&P500

    3.458,18
    +22,62 (+0,66%)
     
  • DOW JONES

    28.416,35
    +205,53 (+0,73%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.651,50
    -39,75 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5955
    -0,0545 (-0,82%)
     

COVID-19 | Brasil deve integrar programa internacional de vacinas

Fidel Forato
·2 minutos de leitura

Para o controle da pandemia da COVID-19, o governo brasileiro confirmou a intenção de aderir à Covax Facility. No combate a doenças, a iniciativa, co-liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é tida como inédita. Isso porque busca impulsionar o desenvolvimento de vacinas contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) através de uma aliança global com mais de 170 nações.

Em paralelo, o projeto da OMS também deve coordenar a produção e distribuição dos imunizantes mais eficazes contra a COVID-19, quando disponíveis. Quanto a participação brasileira na aliança, o assunto já era discutido formalmente desde o penúltimo sábado (12).

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social, do Ministério das Comunicações, comenta que o Ministério da Saúde atua em diferentes frentes para alcançar uma solução efetiva Contra a COVID-19. Inclusive, mencionou que a aquisição de uma vacina segura e eficaz é prioridade do governo federal.

Brasil deve integrar programa internacional de vacinação contra a COVID-19 da OMS (Imagem: Reprodução/ Master 1305/ Freepik)
Brasil deve integrar programa internacional de vacinação contra a COVID-19 da OMS (Imagem: Reprodução/ Master 1305/ Freepik)

Distribuição de vacinas contra a COVID-19

Conforme divulgado, a meta da aliança Covax é que, até o final do ano que vem, sejam distribuídos dois bilhões de doses de vacinas contra a COVID-19, de forma igualitária entre os países participantes. Nesse processo, devem ser priorizados, inicialmente, os profissionais de saúde. Em um segundo momento, o foco deverá ser os grupos de risco, como idosos e aqueles com doenças pré-existentes.

Além disso, doses adicionais serão disponibilizadas com base nas necessidades de cada país. As instalações da Covax também manterão uma reserva de doses para uso emergencial e humanitário, incluindo o tratamento de surtos graves antes que fiquem fora de controle, evitando novos epicentros da COVID-19.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: