Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.908,36
    -2.058,90 (-5,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Covid-19: bots são os maiores culpados pela desinformação no Facebook, indica estudo

·3 minuto de leitura
Covid-19: bots são os maiores culpados pela desinformação no Facebook, indica estudo
Covid-19: bots são os maiores culpados pela desinformação no Facebook, indica estudo

Segundo um estudo, ao contrário do que a grande maioria pensa, não são os usuários individuais os maiores responsáveis pela desinformação da Covid-19 no Facebook, mas sim os bots. Ou seja, são as famosas contas robôs que simulam ações humanas de forma padrão e repetitiva que impulsionam os conteúdos.

Para o líder do estudo, John Ayers, cientista especializado em vigilância em saúde pública na Universidade da Califórnia, em San Diego (UCSD), “a pandemia de coronavírus gerou o que a Organização Mundial da Saúde (OMS) chamou de ‘infodemia’ de desinformação”, entretanto, o fenômeno foi “negligenciado como uma fonte de desinformação da Covid-19” levando a atual situação de debates devido informações que nem são verdade.

Métodos de pesquisa e resultados

De acordo com o Medical Xpress, os especialistas conseguiram medir a rapidez de compartilhamentos postando um link relacionado a Covid-19 em grupos do Facebook influenciados por bots. De 300.000 posts feitos, 251.655 foram repostados, levando em média 4,28 segundos entre os compartilhamentos.

A discrepância dos resultados aparece quando é comparada com os mesmos links postados em grupos do Facebook menos influenciados por bots, que indicaram uma média de 4,35 horas entre os compartilhamentos. Em números, 39% do compartilhamento do link foi feito pelo grupo com influência de bots, enquanto o grupo sem influência alcançou apenas 9% dos compartilhamentos.

O assunto relacionado ao link foi o Estudo Dinamarquês para Avaliar Máscaras Faciais para a Proteção Contra a Infecção pela Covid-19 (DANMASK-19).

“Selecionamos o DANMASK-19 para nosso estudo porque as máscaras são uma importante medida de saúde pública para potencialmente controlar a pandemia e são uma fonte de debate popular”, disse o co-autor do estudo, Dr. Davey Smith, chefe de doenças infecciosas da UCSD.

Covid-19: bots são os maiores culpados pela desinformação no Facebook, indica estudo. Imagem: Shutterstock
Covid-19: bots são os maiores culpados pela desinformação no Facebook, indica estudo. Imagem: Shutterstock

Leia mais!

Ainda segundo os resultados, uma em cada cinco postagens feitas nos grupos do Facebook mais influenciados por bots afirmam que as máscaras prejudicam o usuário, o que contradiz evidências científicas da eficácia no uso correto da máscara.

Em grupos com bots, a probabilidade de postagens que aleguem que o uso da máscara é prejudicial é 2,3 vezes maior do que em grupos sem bots. Além disso, conteúdos com alegações de conspirações também são consideravelmente mais altos, sendo 2,5 vezes mais provável de aparecerem.

Para os pesquisadores, a rapidez em compartilhamentos por várias contas indica que os perfis estão sendo altamente controlados por softwares automatizados e, para corrigir e controlar o turbilhão de informações falsas, é necessário extinguir o uso de bots na internet e não usar as atuais estratégias de censura que bloqueiam pessoas reais.

“Se quisermos corrigir o ‘infodêmico’, eliminar os bots nas redes sociais é o primeiro passo necessário”, explicou Ayers. “Ao contrário das estratégias controversas para censurar pessoas reais, silenciar a propaganda automatizada é algo que todos podem e devem apoiar.”

O estudo foi publicado nesta segunda-feira (7) na JAMA Internal Medicine.

WhatsApp: rei da desinformação

No Brasil, o WhatsApp parece ser o rei da desinformação quando o assunto é Covid-19 nas plataformas digitais. O mensageiro é o principal meio de compartilhamento de notícias falsas sobre a pandemia na internet.

A pesquisa foi feita pelo Instituto Reuters para Estudos do Jornalismo da Universidade de Oxford e 40% dos entrevistados disseram ter encontrado fake news na plataforma de mensagens na semana anterior ao estudo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos