Mercado fechará em 2 h 35 min
  • BOVESPA

    110.553,88
    +1.710,14 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.695,01
    +137,36 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,43
    +0,14 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.776,70
    +12,90 (+0,73%)
     
  • BTC-USD

    42.246,52
    -1.672,30 (-3,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.052,19
    -11,65 (-1,10%)
     
  • S&P500

    4.363,66
    +5,93 (+0,14%)
     
  • DOW JONES

    34.030,68
    +60,21 (+0,18%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.048,50
    +39,00 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2013
    -0,0434 (-0,69%)
     

Covid-19 ajudou a aumentar fome e desnutrição em 2020, diz ONU

·1 minuto de leitura
Entrega de alimentos em Chicago

Por Maytaal Angel

LONDRES (Reuters) - Os níveis da fome e da desnutrição pioraram dramaticamente no ano passado, e a maior parte deste aumento provavelmente está ligada à pandemia de Covid-19, de acordo com um relatório de diversas agências da Organização das Nações Unidas (ONU) publicado nesta segunda-feira.

Depois de permanecer virtualmente inalterado durante cinco anos, o número de pessoas desnutridas subiu para cerca de 768 milhões em 2020 – o equivalente a 10% da população mundial e uma elevação de cerca de 118 milhões em relação a 2019, disse o relatório.

Elaborado por agências como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), o relatório é a primeira avaliação abrangente da insegurança alimentar e da nutrição desde que a pandemia surgiu.

"Infelizmente, a pandemia continua a expor as fraquezas de nossos sistemas alimentares, o que ameaça vidas e subsistências. Nenhuma região do mundo é poupada", disseram as agências da ONU em um comunicado conjunto.

A edição de 2021 do "Estado da Insegurança Alimentar e da Nutrição no Mundo" estimou que, pelas tendências atuais, o objetivo de desenvolvimento sustentável de fome zero até 2030 da ONU ficará quase 660 milhões de pessoas aquém da marca.

A cifra é de 30 milhões de pessoas a mais do que em um cenário no qual a pandemia não teria ocorrido.

(Por Maytaal Angel)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos