Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.125,61
    +764,21 (+1,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

COVID-19: Índia bate recorde global de novas infecções por coronavírus em 24h

Fidel Forato
·3 minuto de leitura

Na pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), a situação da Índia é crítica e está marcada pela escassez de oxigênio, sobrecarga de hospitais e, agora, pela alta de novas infecções. Nesta quinta-feira (22), o país registrou mais de 314 mil casos da COVID-19 em 24h. Este é considerado o maior número de casos em um único dia relatados desde a descoberta do agente infeccioso, segundo o jornal The New York Times. No mesmo período, foram contabilizados 2,1 mil novos óbitos.

Até então, o recorde de novos casos da COVID-19 registrados no período de 24h era dos Estados Unidos. No dia 8 de janeiro de 2021, o país contabilizou 300.669 novos casos da infecção viral. No entanto, no ranking global de casos acumulados, os Estados Unidos ainda lideram com 31,8 milhões de diagnósticos da doença, enquanto a Índia notifica 15,9 milhões, de acordo com os dados levantados pela Universidade Johns Hopkins.

Índia registra recorde global de novas infecções por coronavírus em 24h (Imagem: Reprodução/Universidade Johns Hopkins)
Índia registra recorde global de novas infecções por coronavírus em 24h (Imagem: Reprodução/Universidade Johns Hopkins)

Situação da Índia e a COVID-19

De acordo com relatos, a Índia registra filas do lado de fora de alguns hospitais, onde pessoas com coronavírus aguardam atendimento. Também há registros de falta de oxigênio para atender o número de doentes entubados em decorrência da infecção por coronavírus. Na capital, em Délhi, alguns hospitais chegaram ao limite do estoque de oxigênio, como aconteceu em Manaus, no estado do Amazonas, em janeiro deste ano. Agora, o país busca formas de ampliar a produção do suprimento para atender a demanda do país composto por mais de 1,3 bilhão de pessoas.

Recentemente, pesquisadores identificaram uma nova cepa do coronavírus na Índia. As autoridades de saúde indianas ainda estão verificando se a variante pode ser mais infecciosa ou menos afetada pelas vacinas. No entanto, é provável que a cepa seja mais transmissível, de forma semelhante à encontrada no Reino Unido ( B.1.1.7) e a de Manaus (P.1).

Outro desafio para a Índia é a questão da vacinação, já que até o momento 129,65 milhões doses da vacina foram aplicadas, de acordo com a plataforma Our World in Data. Embora o número seja bastante elevado, considerando a escassez do imunizante, é um valor baixo para o país com mias de um bilhão de habitantes.

Índia e o mundo contra o coronavírus

No total, o mundo já registrou 144 milhões de casos da doença. No ranking global da COVID-19, os seguintes países lideram em números absolutos de casos da infecção, de acordo com a Universidade Johns Hopkins:

  1. Estados Unidos: 31,8 milhões de casos;

  2. Índia: 15,9 milhões de casos;

  3. Brasil: 14,1 milhões de casos;

  4. França: 5,4 milhões de casos;

  5. Rússia: 4,6 milhões de casos.

Agora, em mortes acumuladas em decorrência de infecções pelo coronavírus, são mais de 3 milhões no globo. Os países que mais registraram foram:

  1. Estados Unidos: 569,5 mil mortes;

  2. Brasil: 381,4 mil mortes;

  3. México: 213,5 mil mortes;

  4. Índia: 184,6 mil mortes;

  5. Reino Unido: 127,5 mil mortes.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: