Mercado fechado

Cotado para o Brasil, Kia Seltos chega à China como novo KX3

feedback@motor1.com (Dyogo Fagundes)
Novo Kia KX3 - China

Irmão do Hyundai do Creta também já foi apresentado nos EUA, Índia e Coreia do Sul

Depois de chegar a países como Índia, Coreia do Sul e, mais recentemente, Estados Unidos, o crossover Seltos, da Kia, desembarca nesta semana no maior mercado automotivo do mundo: a China. Lançado localmente como nova geração do KX3 (SUV vendido por lá desde 2015), o modelo terá a missão de concorrer no competitivo segmento e atrair consumidores mais jovens para a marca. "O novo KX3 está bem posicionado para se estabelecer como uma força nova no mercado de SUVs do segmento B, destacado por sua aparência elegante e esportiva, espaço que transcende a classe, trem de força robusto e diversas tecnologias de ponta", disse um porta-voz.

O Kia Seltos/KX3 preserva em grande parte o desenho antecipado pelos conceitos Signature e SP Concept. Assim, a típica grade "nariz de tigre" é ladeada por faróis com estilo recortado e lentes brilhantes, enquanto o teto conta com diversas opções de cores contrastantes com a carroceria. Na traseira, lanternas horizontais avançam sobre a tampa do porta-malas e se ligam através de uma régua com acabamento cromado.

No interior, há variedade de revestimentos na composição do painel, central multimídia tipo tablet, console central elevado e abundância de porta-objetos. Entre os principais equipamentos, destaque para sistema de entretenimento com tela de 10,25 polegadas, head-up display, câmera de 360 graus, teto solar, iluminação ambiente multicolorida, bancos dianteiros refrigerados e sistema de áudio da marca Bose.

Leia também:

Sob o capô, a versão chinesa tem motor 1.5 aspirado de 115 cv e 14,7 kgfm de torque, sempre ligado ao câmbio automático de 8 marchas. Dados de fábrica indicam consumo de 18,5 km/l.

No Brasil

Para os mercados acima citados, a produção será tocada na Índia e na Coreia do Sul, mas há chances também de o México de tornar mais um polo produtivo, tendo em vista o abastecimento dos Estados Unidos. O Brasil poderia se beneficiar neste último caso e importar o Seltos a partir da planta de Nuevo Léon, que já produz o Cerato e o compacto Rio. Por aqui, o mais provável é que o lançamento aconteça em 2020 e que seja adotado o mesmo motor 2.0 flex de 166 cv do Cerato. 

Vale lembrar que, para efeitos de custo, o Seltos aproveita a mesma plataforma do Hyundai Creta, que por sua vez é uma derivação do antigo Elantra.