Mercado abrirá em 6 h 2 min
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.220,83 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,61 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,59
    +1,09 (+1,77%)
     
  • OURO

    1.753,60
    +24,80 (+1,43%)
     
  • BTC-USD

    45.941,28
    +1.041,84 (+2,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    917,21
    -15,93 (-1,71%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,63 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    29.395,67
    +415,46 (+1,43%)
     
  • NIKKEI

    29.663,50
    +697,49 (+2,41%)
     
  • NASDAQ

    13.067,75
    +156,75 (+1,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7612
    +0,0029 (+0,04%)
     

Costa Rica vislumbra recuperação do turismo, mas ritmo é incerto

·2 minuto de leitura
Um grupo de turistas posa durante um passeio pelo rio Sarapiquí, em uma fazenda onde as plantações compensam a pegada de carbono de seus visitantes, em Heredia, Sarapiquí, Costa Rica, em 28 de outubro de 2020

A Costa Rica, principal destino turístico da América Central, projetou nesta segunda-feira (8) um crescimento contínuo das visitas internacionais, após o colapso de 2020 devido à pandemia, embora as perspectivas ainda sejam incertas.

O país recebia anualmente 3 milhões de visitantes estrangeiros, atraídos por sua natureza, praias e vulcões, até que a pandemia do coronavírus causou uma queda de 70% em 2020, segundo dados do Instituto Costarriquenho de Turismo (ICT).

Para 2021, o órgão oficial projeta uma recuperação que pode ultrapassar os 500 mil visitantes estrangeiros e chegar a 1,6 milhão.

"A recuperação começou, não estamos mais no zero, há cada vez mais companhias aéreas chegando ao país", disse Rodolfo Lizano, diretor de planejamento e desenvolvimento de TIC, em entrevista coletiva. Porém, "não sabemos quão rápida será a recuperação", acrescentou.

A vacinação iniciada na Costa Rica e nos principais países de origem do turismo, como Estados Unidos, Canadá e membros da União Europeia, é um sinal de esperança, de acordo com o ministro do Turismo, Gustavo Segura.

No entanto, ele destacou que “no curtíssimo prazo, as notícias são negativas, (porque) os países ainda têm restrições importantes em vigor” para conter a disseminação da covid-19.

Segura citou dados do Banco Central da Costa Rica, segundo os quais o PIB do país caiu 4,5% em 2020 por causa da pandemia, mas a contração do setor de turismo foi de 40,7%.

O turismo foi responsável por 8% do PIB da Costa Rica nos anos anteriores à crise do coronavírus.

A nível global, destacou Lizano, as quedas do turismo em 2020 foram entre 68% e 82% em diferentes regiões, causando a perda de 100 a 120 milhões de empregos.

A recuperação vai depender de restrições à mobilidade e contenção do vírus nos países, apontou Lizano.

As autoridades se mostraram otimistas porque as novas tendências do turismo mundial favorecem modalidades que a Costa Rica promove há décadas, como o ecoturismo e o turismo de aventura.

mas/mav/mls/ic/mvv