Mercado abrirá em 5 h 58 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,84
    +0,86 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.758,10
    +6,40 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    43.860,14
    +1.801,64 (+4,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.091,13
    -11,93 (-1,08%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    24.205,22
    +13,06 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.372,00
    +53,25 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    -0,0058 (-0,09%)
     

Cosmonautas descobrem que o módulo russo da ISS está "rachando"

·1 minuto de leitura

A Estação Espacial Internacional (ISS) já chega a 20 anos de operação, e o sinal de desgaste mais recente do laboratório orbital foi percebido por cosmonautas a bordo. Segundo informações de Vladimir Solovyov, engenheiro-chefe da empresa russa Energia, novas rachaduras foram identificadas no segmento russo da estação — e ele alertou que elas podem aumentar ainda mais.

Solovyov afirmou à RIA Novosti, agência de notícias da Rússia, que algumas fissuras superficiais foram encontradas em alguns lugares do módulo Zarya. Este é o primeiro componente da estação, lançado em 20 de novembro de 1998. Além disso, ele alertou que “isso é ruim, e sugere que as fissuras vão se espalhar com o tempo”, mas não mencionou se as rachaduras estavam causando algum vazamento de ar.

O módulo Zarya (Imagem: Reprodução/NASA)
O módulo Zarya (Imagem: Reprodução/NASA)

Anteriormente, o oficial já havia apontado que grande parte do equipamento da estação está envelhecendo, ressaltando que a estação poderá sofrer uma “avalanche de equipamentos danificados” após 2025. Esta não é a primeira vez que algum componente do laboratório dá sinais de desgaste: em 2019, pequenas fissuras no módulo Zvezda causaram um pequeno vazamento de ar que, após meses de busca, foi selado em outubro de 2020 e março de 2021.

Devido ao período avançado de operação, a ISS está cada dia mais próxima de ser desativada, de modo que deverá se manter em operação até 2024. Além disso, o comentário de Solovyov vem em um momento que a Rússia já mostra algum distanciamento das operações da ISS, e o país já mencionou que poderá abandoná-la para, assim, investir em seu próprio laboratório orbital.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos