Mercado fechará em 1 h 57 min
  • BOVESPA

    108.183,73
    -2.602,70 (-2,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.010,72
    -287,48 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,67
    -1,75 (-2,10%)
     
  • OURO

    1.782,10
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    63.119,45
    -3.239,99 (-4,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.488,97
    -45,67 (-2,98%)
     
  • S&P500

    4.535,14
    -1,05 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    35.481,01
    -128,33 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.190,30
    -32,80 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.017,53
    -118,49 (-0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.708,58
    -546,97 (-1,87%)
     
  • NASDAQ

    15.429,00
    +51,50 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5765
    +0,0569 (+0,87%)
     

Corujão da Saúde volta em SP com prioridade para pacientes com câncer

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***SAO PAULO, SP, BRASIL, 11-01-2016 - CORUJAO DA SAUDE .(Foto: Ronny Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SAO PAULO, SP, BRASIL, 11-01-2016 - CORUJAO DA SAUDE .(Foto: Ronny Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A gestão do governador João Doria (PSDB) irá priorizar o atendimento a pacientes com suspeita de diagnóstico de câncer na retomada do programa Corujão da Saúde, prevista para acontecer em 1º de outubro.

De acordo com o governo, o estado tem hoje uma fila de 300 mil exames nas mais diferentes especialidades, como endoscopia, tomografia, ultrassonografia, ressonância e biopsia para seis tipos de câncer (pele, pulmão, cerebral, próstata, tireoide e aparelho digestivo).

Neste sábado (18), será aberto o segundo edital para a contratação de empresas privadas interessadas em disponibilizar os exames mediante pagamento dos procedimentos de acordo com a tabela SUS.

Os atendimentos serão feitos em horários alternativos (à noite e de madrugada), quando os laboratórios e hospitais não funcionam. O investimento será de R$ 45 milhões.

O Corujão da Saúde foi implantado por Doria enquanto prefeito da capital, em 2017. Na ocasião, o Tribunal de Contas do Município apontou que 20% das 588.320 solicitações de exame foram excluídas da fila.

Além disso, cerca de 30% dos pacientes contactados não compareceram na data agendada para os exames. O órgão também concluiu que a fila por exames na rede municipal voltou a crescer após o fim do programa.

A gestão argumentou que as exclusões foram de solicitações duplicadas ou de casos em que os pacientes não tinham mais necessidade do exame.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos