Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.767,45
    -497,51 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.129,88
    -185,81 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,08
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.778,90
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    32.397,94
    +793,30 (+2,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    767,68
    -26,65 (-3,36%)
     
  • S&P500

    4.246,44
    +21,65 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.945,58
    +68,61 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.090,01
    +27,72 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.274,75
    +16,50 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9198
    0,0000 (0,00%)
     

Cortes de energia podem seguir barrados até outubro, diz Aneel

·1 minuto de leitura
Cortes de energia podem seguir limitado. (Foto: Getty Images)
Cortes de energia podem seguir limitado. (Foto: Getty Images)
  • Inicialmente, limitações valeriam até o final de junho.

  • Área técnica da agência deu parecer por prorrogar as medidas contra cortes de energia.

  • Agora resta o aval da diretoria da Aneel.

Atualmente, limitações aos cortes de energia por inadimplência foram estabelecidos por conta da pandemia do novo coronavírus. E, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, essas limitações podem ser prorrogadas até outubro.

Leia também:

Pelo menos foi esse o parecer sugerido pela área técnica da agência. As informações são de reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Inicialmente, as medidas, válidas para clientes de baixa renda, para hospitais e centros de produção, armazenamento e distribuição de vacinas, valeriam até o final deste mês de junho.

Segundo a nota, acessada inicialmente pela agência de notícias Reuters, a ideia seria prorrogar a medida por mais quatro meses. A agência cita em seu relatório o alto índice de contágio do vírus no atual momento, sem expectativa de melhora no médio prazo, mesmo com o início da vacinação.

A proposta ainda será avaliada pela diretoria da agência antes de ser validada, e poderia ser alterado a qualquer momento a depender da evolução da pandemia.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos