Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.393,79
    -273,89 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Correção nas ações de 5% a 10% é provável até fim do ano, diz pesquisa do Deutsche Bank

·1 minuto de leitura
Tela de computador com informações acionárias em foto tirada em Bordeaux, França

LONDRES (Reuters) - Uma correção no mercado de ações de 5% a 10% até o final do ano foi a previsão majoritária em uma pesquisa sobre o sentimento de mercado de setembro publicada pelo Deutsche Bank nesta segunda-feira, no sinal mais recente de cautela do mercado sobre o fim do rali das ações.

De acordo com a pesquisa, realizada entre 7 e 9 de setembro com mais de 550 profissionais do mercado global, 58% dos entrevistados disseram esperar uma liquidação das ações até o final do ano.

Com a ajuda de uma grande quantidade de estímulo dos bancos centrais, as ações dispararam ante mínimas alcançadas em março de 2020, quando a pandemia de Covid-19 assustou os mercados e desencadeou uma queda acentuada nas bolsas. O índice de ações mundial da MSCI quase dobrou desde então.

O crescimento econômico e os balanços corporativos se recuperaram mais rápido do que o esperado, mas agora dados dos Estados Unidos e da China sugerem que a recuperação pode estar perdendo o fôlego.

A Covid-19 ainda era considerada o maior risco para a estabilidade do mercado, com 53% dos participantes da pesquisa do Deutsche Bank citando preocupações sobre novas variantes resistentes às vacinas. Esse temor foi seguido por medo de inflação acima do esperado.

A pesquisa de setembro também mostrou que a crença na inflação transitória -- assegurada pelos bancos centrais -- está diminuindo, embora ainda permaneça como visão da maioria.

(Por Dhara Ranasinghe e Elizabeth Howcroft)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos