Mercado abrirá em 5 h 10 min
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,41 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,50 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,46
    -0,67 (-1,26%)
     
  • OURO

    1.860,10
    -5,80 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    31.669,76
    +1.102,04 (+3,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    624,24
    +14,24 (+2,34%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,37 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.528,07
    -399,69 (-1,34%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.354,00
    -41,50 (-0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5080
    -0,0004 (-0,01%)
     

Startups tentam contornar crise com processo seletivo digital

Colaboradores Yahoo Finanças
·3 minuto de leitura
Adult caucasian businessman make online workshop presentation against office background portrait. Business conference concept
Adult caucasian businessman make online workshop presentation against office background portrait. Business conference concept

Por Matheus Mans

Indo na contramão do restante do mercado, que está adotando cautela em relação à pandemia do novo coronavírus, a varejista online Shopper.co não parou de contratar. A startup — que opera como uma espécie de supermercado online — dobrou seu faturamento em março frente à janeiro. Para aproveitar o crescimento, abriram mais de 100 vagas para 17 posições de trabalho.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A empresa segue as recomendações: pouco contato físico, nada de aglomerações. Para contratar essas mais de 100 pessoas, a Shopper está realizando seus processos seletivos de maneira remota. Tudo, desde as entrevistas, passando por dinâmicas e apresentações pessoais, é feito por meio de plataformas digitais.

Leia também

“Contratamos mais de 150 pessoas só no mês de março”, resume Fábio Rodas, CEO da Shopper. “Além dos ganhos com a otimização de tempo, sentimos que o processo foi bastante produtivo e acelerou as contratações, o que nos ajuda a atingir nossos objetivos com mais rapidez.”

Candidatos digitais

A digitalização dos processos seletivos tem sido discutida fortemente ao longo dos últimos anos, com várias startups focadas na área. Com a exigência de isolamento social e quarentena, o mergulho nos processos seletivos digitais se torna mais uma obrigação das empresas no mercado.

A Jobecam, por exemplo, é uma plataforma de empregos e entrevistas gravadas. Dentre outras coisas, a startup oferece currículo em formato de vídeo, entrevistas gravadas para diferentes fases de um processo seletivo; entrevista às cegas, na qual apenas informações essenciais são disponibilizadas; e, por fim, salas de entrevista ao vivo para recrutadores.

Desde o início da quarentena e do isolamento social, a empresa já observou um crescimento de 400 empresas, mais de 50 mil usuários cadastrados e mais de 100 mil entrevistas realizadas. Dessa forma, o crescimento da Jobecam já é de 80% em março.

“Nascemos com o propósito de tornar os processos seletivos remotos. Desta forma, damos mais acessibilidade e oportunidade para todos”, afirma Cammila Yochabell, fundadora da Jobecam. “Nesta crise, notamos que somos necessários para contribuir com a redução da proliferação do vírus e, claro, garantir que a operação de seleção de candidatos não pare”.

Processos à distância

Já a Matchbox está desde 2017 trabalhando para digitalizar processos de seleção, recrutamento e da área de recursos humanos. A ideia, segundo Kleber Piedade, CEO da empresa, é deixar a seleção e o recrutamento mais humano. Afinal, aproximando a empresa do candidato digitalmente, há encurtamento de processos e clareza na seleção.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.