Mercado fechará em 3 h 9 min
  • BOVESPA

    118.894,17
    +1.513,68 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.737,29
    -389,22 (-0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,59
    -0,18 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.852,30
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    31.811,92
    -556,37 (-1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    639,00
    -8,33 (-1,29%)
     
  • S&P500

    3.861,34
    +5,98 (+0,16%)
     
  • DOW JONES

    31.031,38
    +71,38 (+0,23%)
     
  • FTSE

    6.668,47
    +29,62 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.496,75
    +21,25 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5522
    -0,0840 (-1,27%)
     

Coronavírus foi a principal causa de mortes na cidade de São Paulo em 2020

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura
(Alexandre Schneider/Getty Images)
(Alexandre Schneider/Getty Images)

Uma em cada cinco mortes na cidade de São Paulo em 2020 foi provocada pelo novo coronavírus, sendo a principal causa de óbitos na capital paulista no ano passado. Os dados são do Programa de Aprimoramento de Informações sobre Mortalidade (Pro-AIM), da Prefeitura de São Paulo, divulgados pelo portal G1.

A metrópole registrou 14% mais mortes em relação a 2019. Até 30 de dezembro, São Paulo contabilizou 82.647 óbitos com data definida, contra 72.284 em todo o ano anterior.

Leia também

As informações do Pro-AIM se referem às mortes por causas naturais, e não incluem as mortes violentas ou em acidentes de trânsito. Por causa do atraso de notificação, os dados referentes a 2020 ainda podem aumentar.

Em 2020, a maioria das doenças registrou queda de mortes na comparação com o ano anterior. Segundo epidemiologistas, esse pode ser também um efeito indireto da pandemia, tanto por causa do isolamento social durante a quarentena quanto pelo fato de que pessoas que morreriam por outras causas ao longo do ano acabaram perdendo a vida em função do novo coronavírus.

A Covid-19 matou quase o triplo que a segunda causa de mortes, as doenças isquêmicas do coração, como o infarto (6.903 registros). Também matou quatro vezes mais que os acidentes de trânsito (4.514 até novembro, segundo o balanço preliminar do Infosiga) e dez vezes mais que o câncer de pulmão.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), tabulados pelo Instituto Sou da Paz, as mortes violentas na capital chegaram a 894 até o terceiro trimestre do ano. Isso quer dizer que a pandemia matou 18 vezes mais que a violência urbana.

A terceira maior causa de mortes na cidade foi a classificada como “suspeita de Covid-19”, ou seja, os casos em que não foi possível nem confirmar nem descartar a doença. No total, 6.372 pessoas estavam nessa situação.