Mercado fechará em 3 h 36 min
  • BOVESPA

    118.303,16
    -1.343,24 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.254,38
    +128,67 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,03
    -0,28 (-0,53%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    31.696,61
    -1.805,49 (-5,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    633,37
    -46,54 (-6,84%)
     
  • S&P500

    3.859,75
    +7,90 (+0,21%)
     
  • DOW JONES

    31.253,16
    +64,78 (+0,21%)
     
  • FTSE

    6.721,07
    -19,32 (-0,29%)
     
  • HANG SENG

    29.927,76
    -34,71 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.756,86
    +233,60 (+0,82%)
     
  • NASDAQ

    13.368,75
    +74,50 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5267
    +0,1187 (+1,85%)
     

Coronavírus: Pazuello diz que estados receberão vacina ao mesmo tempo

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura
Brazilian Health Minister Eduardo Pazuello delivers a speech during the launch of the national vaccination plan against the novel coronavirus Covid-19 at Planalto Palace in Brasilia, on December 16, 2020. - The government has not released a date for the start of the vaccination but commits to start the process 5 days after the approval of a vaccine by the health agency (ANVISA) and expects to take 12 to 16 months to vaccinate the entire Brazilian population. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que todos os estados brasileiros receberão a vacina contra o novo coronavírus simultaneamente.

“Independentemente da quantidade da vacina, ela será distribuída igualitariamente dentro da proporcionalidade dos estados”, disse Pazuello em entrevista ao programa Brasil em Pauta, da TV Brasil, cuja íntegra será exibida neste domingo (27).

Leia também

A previsão do Ministério da Saúde é que 24,7 milhões de doses de vacinas estejam disponíveis em janeiro.

“O cronograma de distribuição e imunização é um anexo do nosso plano de imunização", disse Pazuello, ao acrescentar que o cronograma pode sofrer mudanças. "Você faz a previsão quando contrata, mas às vezes adianta, às vezes atrasa, e a gente vai atualizando esse cronograma."

A expectativa do ministro da Saúde é que alguns grupos prioritários comecem a receber a primeira dose da vacina contra a covid-19 no final de janeiro. A vacinação em massa deve começar a partir de fevereiro.

A vacinação da população em geral, de acordo com o ministro, deve começar cerca de quatro meses após o início da imunização dos grupos prioritários.

“São quatro grandes grupos prioritários e, após esses grupos prioritários, que a gente visualiza 30 dias para cada grupo prioritário, a gente começa a vacinar a população dentro das faixas etárias”, disse Pazuello.

Segundo o Plano Nacional de Imunização, nas primeiras fases serão vacinados grupos específicos, como trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com comorbidades, profissionais de segurança, indígenas e quilombolas.

“Nós temos contratos firmados com quatro a cinco laboratórios, e eles vão nos dando toda essa cronologia, atualizando nosso cronograma, mas o principal número, a principal data é que até o final de janeiro nós teremos vacinas iniciais, algumas em caráter emergencial, e a vacinação em massa, já com registro, a partir de fevereiro”, disse o ministro.