Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    47.834,84
    +136,81 (+0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Coronavírus: Brasil tem maior média móvel de mortos desde agosto, diz consórcio

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
A group reacts next to a grave during the celebration of the Day of the Dead, amid the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at Sao Francisco Xavier cemetery in Rio de Janeiro, Brazil, November 2, 2020. REUTERS/Ricardo Moraes
A group reacts next to a grave during the celebration of the Day of the Dead, amid the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at Sao Francisco Xavier cemetery in Rio de Janeiro, Brazil, November 2, 2020. REUTERS/Ricardo Moraes

Pelo terceiro dia consecutivo o Brasil registrou a média móvel de mortes por covid-19 desde agosto. Foram 1.055 mortos em média nos últimos sete dias, maior número desde 4 de agosto - 1.066. Os dados são do consórcio dos veículos de imprensa.

É o quinto dia consecutivo que a média móvel fica acima de mil. Não se via uma sequência tão devastadora desde o período de 31 dias - entre 3 de julho e 2 de agosto, o maior verificado na pandemia.

Nas últimas 24 horas foram registradas 631 novas mortes pelo coronavírus. Mais de 217 mil brasileiros perderam a vida por causa da doença.

Já o número de casos teve um acréscimo de 28.364 registros, totalizando 8.872.964 de infectados desde o início da pandemia, em março do ano passado.

O Brasil chegou nesta segunda-feira a 685 mil vacinados, de acordo com dados de secretarias estaduais de Saúde.