Mercado fechado

Coronavírus: Mandetta diz que omissão de dados é "burra e tacanha"

(Foto: Reuters)

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta postou um versículo da Bíblia, frequentemente citado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para questionar o governo em relação à mudanças na divulgação dos dados do coronavírus no Brasil.

No último sábado, a ministério disse que não iria mais divulgar o número acumulado de mortes e casos confirmados da doença. Mandetta disse que a omissão de dados da pasta é “burra” e “tacanha”. Além disso, em entrevista à Globonews, Mandetta falou que a medida é uma "infantilidade absurda e uma infantilidade que vai trazer consequências".

Leia também

"Não basta citar, tem que praticar", escreveu Mandetta, transcrevendo antes o versículo encontrado em João 8;32 que diz: "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará". A mensagem foi compartilhada no Twitter por Sergio Moro, que deixou o comando da pasta de Justiça e Segurança Pública.

A postagem de Mandetta aconteceu depois do Ministério da Saúde divulgar dados divergentes sobre o número de novos casos e óbitos registrados nas últimas 24 horas.

Num primeiro momento, a pasta anunciou 1.382 mortes no país. Mais tarde, porém, alterou o número para 525, uma diferença de 857. Houve ainda mudança no número de infectados. O primeiro balanço do ministério indicava um total de 12.581 novos casos, contra 18.912 casos atuais. A mudança ocorreu entre as 20h37, quando o balanço diário foi enviado à imprensa, e às 21h50, quando o site oficial foi atualizado.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.