Mercado fechado

Coronavírus: SP fechará museus, bibliotecas e centros culturais por 30 dias

Novas medidas foram anunciadas por Doria nesta segunda-feira. (Foto: Igor Do Vale/NurPhoto via Getty Images)

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSBD), decretou o fechamento de museus, bibliotecas, centros culturais, de exposição e lazer pelos próximos 30 dias. A nova medida para conter o avanço da pandemia de coronavírus foi anunciada em uma coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (16).

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

O pacote de medidas contra a doença começa a valer a partir desta terça-feira (17) e segue até o dia 17 de abril. O governador também recomendou que o setor privado suspensa as atividades do setor privado em cinemas, teatros e casas de show pelo mesmo período.

Leia também:

“Museus, bibliotecas, galerias, centros de exposição, centros culturais, e outros de lazer e esportes serão fechados pelos próximos 30 dias. E a mesma recomendação vale para os setores privados como cinemas, exposições privadas, teatros, casas de show”, detalhou Doria.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Por fim, foi definido que todos os 153 Centros de Convivência do Idoso ficarão fechados por 60 dias.

“Essas são as novas medidas, o que não significa que novas decisões não venham a ser tomadas nos próximos dias, de acordo com o acompanhamento do Centro de Contingência do Estado de São Paulo”, explicou Doria.

SUSPENSÃO GRADUAL DAS AULAS

Na semana passada, Doria recomendou, na sexta-feira (13), a suspensão de eventos com mais de 500 pessoas. Já as aulas da rede pública de ensino serão suspensas 'gradualmente' a partir da próxima segunda-feira (16). As medidas tiveram como base a confirmação do primeiro caso de transmissão comunitária do vírus na cidade. Ou seja, entre duas pessoas que não viajaram e não tiveram contato com nenhuma pessoa que esteve nos países mais afetados pela doença.

“A primeira medida é recomendar a suspensão de eventos musicais, de lazer, religiosos, políticos, de esportes e de qualquer outra natureza que reúna mais de 500 pessoas. Essa recomendação atinge a área de eventos realizados por empresas privadas, uma vez que os eventos de ordem pública - organizados por prefeituras e Estado - automaticamente já estão suspensos”, afirmou Doria, em evento ao lado do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

As aulas também serão suspensas de forma gradativa, segundo Doria, já na próxima semana.

“Desta segunda, 16, até a próxima segunda, 23, vamos gradualizar a suspensão das aulas no sistema do ensino público Básico e Fundamental. Vamos recomendar o mesmo ao ensino privado. Também às universidades públicas, a recomendação é de suspender as aulas, assim como vamos pedir que as universidades privadas também o façam”, detalhou o governador.

Segundo o secretário de Educação, Rossieli Soares da Silva, as aulas desta próxima semana serão mantidas, mas com foco em palestras para informação de cuidados e possíveis riscos, destinadas tanto aos alunos quanto aos familiares.