Mercado fechado

Coronavírus: Após ato do partido com 9 mil pessoas, deputado espanhol testa positivo

Apoiadores do partido Vox foram ao evento usando máscaras. Dois dias depois, um deputado da sigla confirmou ter testado positivo para Coronavírus - Foto: Marcos del Mazo/LightRocket via Getty Images

O secretário geral do partido de extrema-direita espanhol Vox, Javier Ortega Smith, confirmou na manhã desta terça-feira (10) que está com coronavírus. No último domingo (08), ele participou de um evento do partido em Vistalegre, que reuniu cerca de nove mil pessoas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Notícias no Google News

Em comunicado, Santiago Abascal, presidente do partido, admitiu que foi errado reunir tanta gente para a Assembleia Geral da sigla diante da epidemia do coronavírus, que atinge o mundo e em especial diversos países da Europa.

Leia também

“Embora incentivemos quem estava em situação de risco a ficar em casa, exibindo o ato por streaming, não podemos esconder que foi um erro pelo qual pedimos desculpas”, admitiu o presidente do Vox Santiago Abascal em comunicado.

Ainda em nota, Abascal explica os motivos de não ter cancelado o ato mesmo diante dos perigos da propagação do novo coronavírus.

“Entendemos que teria sido uma irresponsabilidade gerar um pânico suspendendo um ato público enquanto o resto do país seguia funcionando com normalidade".

Após o deputado Ortega Smith testar positivo, o partido pediu que, “por responsabilidade", todos os deputados trabalhem de suas casas.

Políticas anti-imigrantistas

Diante da possibilidade de uma pandemia global, políticos de extrema direita vem tentando explorar a situação para defender políticas anti-imigrantistas como o fechamento de fronteiras.

Na Espanha, o próprio Vox já havia atribuído o vírus às fronteiras abertas. Na França, Marine le Pen pediu a adoção de controles de fronteira e acusou a União Europeia de silenciar diante do alastramento do coronavírus.

Na Itália, um dos países mais afetados pelo vírus, Matteo Salvini, do partido de extrema-direita Liga Norte, vem atacando as formas com as quais o governo atual vem tentando conter a crise. Sem comprovação, ele insinuou que o surto do vírus na Itália teria ligação com a chegada de migrantes africanos ao país europeu. Salvini ainda acusou o primeiro-ministro Giuseppe Conte de não defender o país.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.