Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,64
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.785,10
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    32.562,70
    -2.649,34 (-7,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    782,92
    -67,42 (-7,93%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.463,60
    -25,40 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.725,44
    +714,51 (+2,55%)
     
  • NASDAQ

    14.140,50
    +10,50 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9764
    +0,0011 (+0,02%)
     

Coronavírus: Brasil deve receber 15 milhões de vacinas em dezembro, diz governo

·2 minuto de leitura
A photo illustration show a syringe. Argentina was selected to test a vaccine against COVID-19, it is estimated that the clinical phases will begin in August. (Photo illustration by Carol Smiljan/NurPhoto via Getty Images)
A photo illustration show a syringe. Argentina was selected to test a vaccine against COVID-19, it is estimated that the clinical phases will begin in August. (Photo illustration by Carol Smiljan/NurPhoto via Getty Images)

O secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, afirmou em que o governo já encomendou 100 milhões de unidades da vacina experimental para o novo coronavírus da AstraZeneca, desenvolvida na Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Segundo Medeiros, o Brasil deve receber um primeiro lote de 15 milhões de vacinas em dezembro. A vacina está na terceira e última fase de testes.

Leia também

“Fechamos acordo para o envio de 100 milhões de doses da vacina em três lotes. O primeiro lote deve chegar na primeira quinzena de dezembro, com 15,2 milhões de doses, e o segundo chega entre dezembro em janeiro. Muito em breve, se tudo der certo, nós teremos a vacina em dezembro com a ajuda de Deus e o esforço e trabalho de toda a comunidade científica”, explicou à CNN Brasil.

Correia lembrou do acordo feito entre o governo brasileiro e a Fundação Oswaldo Cruz com a Universidade de Oxford e a AstraZeneca, que garante ao Brasil a transferência da tecnologia do medicamento

De acordo com o secretário, os primeiros grupos a receberem a vacina serão os idosos, pessoas com comorbidades e profissionais da saúde da linha de frente no combate à pandemia.

O Brasil também testa a Coronavac, vacina chinesa que vem sendo testada no país desde a semana passada e fruto de parceria do Instituto Butantã e a empresa Sinovac Biotech.

Segundo o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se os testes derem certo, a vacina pode estar disponível para a população a partir de janeiro de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos