Mercado abrirá em 7 h 2 min

Coronavac apresenta 65,3% de eficácia na Indonésia, que deve começar vacinação nesta quarta-feira

·2 minuto de leitura
Foto: Antonio Molina/Fotoarena/Sipa USA via AP Images
Foto: Antonio Molina/Fotoarena/Sipa USA via AP Images

O uso emergencial da Coronovac foi aprovado nesta segunda-feira (11) na Indonésia. O país anunciou que o imunizante desenvolvido pela chinesa Sinovac apresentou 65,3 de eficácia, de acordo com os resultados preliminares da última fase de testes da vacina contra a Covid-19 no país.

"Esses resultados atendem aos requisitos da Organização Mundial da Saúde de um mínimo de eficácia de 50%", celebrou Penny K. Lukito, chefe da agência reguladora do país, órgão que seria equivalente ao Brasil.

Leia também

De acordo com o governo do país asiático, a vacinação da população com a Coronovac deve ser iniciada nesta próxima quarta-feira (13). Joko Widodo, presidente da Indonésia, deve ser o primeiro cidadão do país a receber uma dose do imunizante.

A Indonésia é o país mais afetado pela Covid-19 na região do sudeste asiático. Já são mais de 835 mil casos, além de registrar mais de 24 mil mortos pelo vírus.

O país requisitou mais de 125 milhões de doses da Coronovac (a Indonésia tem mais de 267 milhões de habitantes) e recebeu pouco mais de três milhões até o momento.

Resultados no Brasil e na Turquia

No Brasil, após alguns adiamentos da divulgação da eficácia, a vacina, que é desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, apresentou 78% de eficácia para casos leves e 100% contra mortes, casos graves e internações em voluntários vacinados.

O imunizante teve uma eficácia ainda maior nos testes realizados na Turquia: 91,25%. Os dados preliminares foram divulgados ainda no fim de 2020.

A taxa de eficácia é um índice dado a vacinas em estudos científicos para indicar a redução de casos da respectiva doença entre o grupo que for imunizado e o grupo que não for.

Na última quinta-feira (07), o Instituto Butantan pediu à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a aprovação do uso emergencial do imunizante no país. A agência tem 10 dias para responder a solicitação.