Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,23 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,34 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,19 (+0,29%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    50.036,09
    +1.580,64 (+3,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,20 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    -11,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

CoronaVac: Butantan começará entrega de 3,4 milhões de doses na próxima semana

Fidel Forato
·3 minuto de leitura

Nesta quarta-feira (17), o governo do estado de São Paulo anunciou que o Instituto Butantan deve começar a entrega de mais 3,4 milhões de doses da vacina CoronaVac para o Ministério da Saúde na próxima terça-feira (23). Atualmente, a campanha nacional de vacinação contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) começa a ser paralisada em algumas capitais, como Rio de Janeiro e Salvador, enquanto se aguarda mais doses do imunizante contra a COVID-19.

A data para entrega do próximo lote de doses da CoronaVac foi anunciada um dia depois da assinatura do contrato entre o Instituto Butantan e o Ministério da Saúde para o fornecimento de 54 milhões de doses da vacina contra a COVID-19 para todo o país.

Instituto Butantan anunciou data para entrega de novo lote com 3,4 milhões de doses da CoronaVac para o Ministério da Saúde (Imagem: Reprodução/ Daniel Schludi /Unsplash)
Instituto Butantan anunciou data para entrega de novo lote com 3,4 milhões de doses da CoronaVac para o Ministério da Saúde (Imagem: Reprodução/ Daniel Schludi /Unsplash)

"O Butantan vai entregar a partir da próxima terça-feira um total de 3,4 milhões de doses da vacina para o Ministério da Saúde. Uma média de 426 mil doses por dia. A nossa orientação é agilizar todos os processos para permitir que as vacinas cheguem o mais rapidamente para todos os brasileiros”, afirmou o governador do estado, João Doria, durante coletiva de imprensa.

Entrega de doses da CoronaVac

De acordo com o diretor do Butantan, Dimas Covas, serão liberadas 426 mil doses da CoronaVac na próxima terça-feira (23) e, em mais oito dias, todas as 3,4 milhões de doses da vacina contra a COVID-19 estarão em posse do Ministério da Saúde. "Mas não paramos, isso é só a primeira entrega que é parte do contrato. Continuamos e espero não parar mais porque não temos mais problema de matéria-prima. Nós devemos escalar essa produção e a partir de abril possivelmente vamos dobrar essa produção", explicou Covas.

No total, foram compradas 54 milhões de doses da CoronaVac para a imunização dos brasileiros contra a COVID-19. Além desse número, outras 46 milhões foram adquiridas pela pasta junto ao instituto, o que totalizará 100 milhões da fórmula contra o coronavírus. Esse montante deve garantir a vacinação de até 50 milhões de brasileiros, já que a imunização completa acontece apenas com duas aplicações.

Maior produção do Butantan

Para garantir a produção da quantidade de doses compradas pelo país, diretor Covas afirmou que pretende aumentar a capacidade de envase da fábrica do Butantan, buscando antecipar a entrega de todas as 100 milhões de doses da CoronaVac até agosto.

"Com relação ao contrato adicional de 54 milhões de doses assinado com o Ministério da Saúde, no programa contratado a última entrega seria em setembro. Nós vamos fazer todo o esforço para adiantar a produção e essa entrega e esperamos que, no máximo em agosto, tenhamos a entrega total de 100 milhões de doses", comentou Covas.

Para isso, o instituto dobrou o número de funcionários que trabalham diariamente no envase da vacina, de 150 para 300 colaboradores. Além disso, é esperado que em abril a produção aumente de forma significativa, alcançando uma fabricação de até um milhão de doses por dia. Isso porque uma fábrica, no momento, destinada para a produção da vacina da gripe, deverá apoiar exclusivamente a linha de produção do imunizante contra a COVID-19.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: