Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.807,03
    -1.451,62 (-3,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

CoronaVac: Anvisa solicita informações sobre terceira dose para o Butantan

·2 minuto de leitura

Na sexta-feira (27), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou informações sobre o andamento dos estudos relativos à terceira dose ou reforço da vacina CoronaVac contra o coronavírus SARS-CoV-2. A ideia é entender se serão necessárias novas doses do imunizante contra a COVID-19 para a proteção da população brasileira.

"O objetivo é antecipar informações para avaliar o cenário em torno da necessidade ou não de doses adicionais das vacinas contra COVID-19 em uso no Brasil", afirmou a Anvisa, em nota. Além disso, foi solicitada uma reunião do Butantan com os técnicos da agência para discutir dados que possam estar disponíveis sobre a questão, como estudos sobre a terceira dose em andamento, cronogramas e resultados interinos.

Anvisa pede informações sobre a terceira dose da vacina CoronaVac contra a COVID-19 (Imagem: Reprodução/FabrikaPhoto/Envato Elements)
Anvisa pede informações sobre a terceira dose da vacina CoronaVac contra a COVID-19 (Imagem: Reprodução/FabrikaPhoto/Envato Elements)

Vale observar que a Anvisa tem feito busca ativa por dados e estudos sobre as doses de reforço dos imunizantes contra o coronavírus para o público brasileiro. Inclusive, reuniões do tipo já foram solicitadas para a Pfizer, a Janssen (Johnson & Johnson) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

CoronaVac e Anvisa

No dia 18 deste mês, a Anvisa analisou um pedido do uso da CoronaVac em crianças e adolescentes de 3 a 17 anos. No entanto, a licença não foi concedida pela diretoria da agência regulatória. Na ocasião, o entendimento foi de que não foram apresentados dados suficientes — em especial, foi destacado o baixo número de voluntários incluídos nos testes — para a autorização do uso pediátrico. Por outro lado, o posicionamento poderá ser alterado com a apresentação de novas evidências, conforme explicaram os membros da Anvisa.

Durante a votação, a Anvisa recomendou que o Ministério da Saúde avaliasse a possibilidade de aplicar a terceira dose do imunizante em grupos prioritários que receberam a CoronaVac, principalmente em pacientes imunossuprimidos e idosos com mais de 80 anos. Agora, a agência solicita as informações disponíveis diretamente para o Butantan.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos