Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,87
    +0,44 (+0,72%)
     
  • OURO

    1.784,90
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    52.011,76
    -3.018,68 (-5,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.194,54
    -48,51 (-3,90%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.767,75
    +17,50 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5430
    +0,0014 (+0,02%)
     

CoronaVac é 83,5% eficaz contra Covid-19, diz universidade turca

·1 minuto de leitura
Caixas com frascos da vacina contra Covid-19 CoronaVac em refrigerador em hospital de Istambul

ISTAMBUL (Reuters) - A CoronaVac, vacina contra Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, tem eficácia de 83,5% com base em resultados finais de um estudo clínico de Fase 3 realizado na Turquia, disse a Universidade Hacettepe nesta quarta-feira, de acordo com a mídia estatal turca.

Segundo a agência de notícias Anadolu, a universidade também informou que a vacina evitou uma hospitalização causada pela Covid-19 em 100% dos casos.

A CoronaVac está sendo aplicada nas campanhas de vacinação contra Covid-19 da Turquia e do Brasil.

O imunizante foi testado em Fase 3 pelo Instituto Butantan, vinculado ao governo do Estado de São Paulo, que apontou eficácia geral de 50,38%, ao mesmo tempo que o estudo mostrou que a vacina tem eficácia de 78% contra casos leves, que precisam de alguma assistência médica, e de 100% contra quadros graves e moderados da doença, o que significa que ela evitou casos que requerem internação hospitalar.

O Butantan, que está recebendo o insumo farmacêutico ativo (IFA) da CoronVac importado da China e envasando doses da vacina para entrega ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, deve divulgar até o final desta semana resultados de estudos de eficácia do imunizante contra a variante de Manaus do coronavírus, que vem sendo apontada como mais transmissível que outras cepas.

(Reportagem de Ali Kucukgocmen)