Mercado fechado

Coronavírus provoca interrupção de uma das linhas de montagem da Hyundai

A Hyundai opera 13 fábricas em todo o mundo, incluindo sete na Coreia do Sul

A Hyundai, principal montadora de automóveis da Coreia do Sul, interrompeu nesta terça-feira a produção em uma de suas linhas de montagem devido à falta de peças, provocada pelo novo coronavírus na China, e não descarta adotar mais medidas.

As redes de abastecimento operam de forma sincronizada na indústria automotiva.

Em 2011, o terremoto e o tsunami de Fukushima no Japão destruíram uma fábrica da Renesas Electronics, empresa japonesa especializada em chips para automóveis e dispositivos eletrônicos.

De acordo com uma fonte da Hyundai, a epidemia de pneumonia viral na China interrompeu o fornecimento de componentes de fios e cabos.

"No momento, a linha de produção de sedãs Genesis na fábrica número 5 em Ulsan foi suspensa temporariamente", disse a fonte, que não sabe quando a produção será retomada.

De acordo com a empresa, a direção já iniciou discussões com o sindicato sobre a possibilidade de suspender a produção em outras fábricas.

"A situação não é boa", disse a fonte.

Wuhan, cidade da China onde surgiu a epidemia, é um importante centro da indústria automotiva chinesa. As francesas PSA e Renault têm fábricas na região.

A Hyundai tem fábricas na Coreia do do Sul e no exterior, especialmente na China.