Mercado fechará em 29 mins

Coronavírus: Pornhub libera gratuitamente assinaturas premium na Itália

Claudio Yuge

O avanço rápido do novo coronavírus (SARS-CoV-2) tem assustado todo o mundo, e a Itália, em especial, tem sofrido mais com a crise. De acordo com o Ministério da Saúde do país, já são mais de 12,8 mil pessoas infectadas e o número de mortos por conta da COVID-19 saltou de 827 para 1.016 em menos de 24 horas. Com isso, o governo impôs quarentena em todo o território, forçando as pessoas a ficarem em casa. Para ajudar a “aliviar a tensão”, o Pornhub vem liberando gratuitamente assinaturas premium para os moradores da região.

A empresa de conteúdo adulto anunciou que os usuários italianos podem reivindicar suas contas, com acesso total sem a necessidade de inserir os números do cartão de crédito, até o final de março. O Pornhub também adiantou que vai doar parte de sua receita do mês do Modelhub, serviço subsidiário que ajuda criadores a vender conteúdo, para os hospitais locais.

“O Pornhub está doando as receitas de março do Modelhub para apoiar a Itália durante este período infeliz (os ganhos do Model permanecerão intocados, isso vem diretamente da fatia do Pornhub). A Itália também terá acesso gratuito ao Pornhub Premium durante todo o mês. Forza Italia, nós amamos você!”, diz o tweet do serviço na Itália.


Além de fechar todas as lojas, com exceção de estabelecimentos essenciais como supermercados e farmácias, a Itália vem multando quem violar o estado de quarentena. Pessoas que saírem ilegalmente do isolamento sem um bom motivo poderão enfrentar até três meses de detenção e/ou uma multa de até 2,5 mil euros (quase R$ 13.410 na conversão direta).

A situação, legalmente, é grave. Os cidadãos infectados que conscientemente quebrarem a quarentena podem ser acusados ​​de assassinato se alguém com quem estiverem em contato vier a falecer como resultado da COVID-19. Portanto, a atitude do Pornhub pode ser uma incentivo a mais para ficar em casa e curtir entretenimento adulto enquanto a situação segue de alto risco.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: