Mercado fechado

Coronavírus: mundo precisa agir rápido, diz diretor da OMS

Arthur Oliveira
Coronavírus: mundo precisa agir rápido, diz diretor da OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta sexta-feira (21) que países precisam agir rápido para conter coronavírus. Para a instituição, a janela de oportunidade está se fechando.

Em entrevista coletiva na Genebra, Suíça, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que ainda acredita que o vírus possa ser contido.

Quando questionado sobre novos casos de contagio no Irã e no Líbano, o diretor da organização internacional demonstrou preocupação. Ghebreyesus alertou para o problema do vírus se espalhar para países com sistema de saúde frágeis.

"A janela de oportunidade está se fechando, por isso temos que agir rápido antes que ela se feche completamente, afirmou Ghebreyesus.

De acordo com dados da OMS, em 24 horas foram registrados 149 casos de coronavírus fora da China. O número representa um aumento de 14% em relação ao último levantamento.

Depois da China, Japão e Coreia do Sul lideram o número de contagiados. Foram identificados ao todo 1340 casos confirmados de japoneses. Enquanto o número de coreanos quase dobrou em questão de um dia. O país tinha 104 confirmados e agora apresenta 204.

Israel confirmou o primeiro de do coronavírus dentro do país. Ele estava a bordo de um navio de cruzeiro em quarentena no Japão. Ainda outros quatro de israelenses foram confirmados dentro do Japão.

"Este surto pode ir para qualquer direção", disse Tedros. "Se trabalharmos direito, podemos evitar uma crise séria, mas se desperdiçarmos a oportunidade, teremos um sério problema em nossas mãos."

Nenhuma contaminação dos brasileiros pelo coronavírus

Entre os 58 brasileiros que foram repatriados da China pelo governo federal nenhum apresenta sintomas de contaminação pelo coronavírus. A informação foi divulgada no último sábado (15) pelo Ministério da Defesa.

A pasta informou em nota que os brasileiros “passaram pelas avaliações clínicas previstas e permanecem com o quadro assintomático”. As 58 pessoas resgatadas com a Operação Regresso continuam internadas em quarentena na Base Aérea de Anápolis (GO).

O Laboratório Central do Estado de Goiás (Lacen) realizou analises em todos os 34 brasileiros resgatados e nos 24 profissionais que participaram da operação de repatriação ao Brasil. Todos serão liberados caso não sejam apresentados sintomas de doença após 18 dias de isolamento.

Saiba mais: Coronavírus: BC da China continuará política monetária expansiva

Outras quatro pessoas são considerados pelo Ministério da Saúde como casos suspeitos de contaminação pelo coronavírus: uma criança de 2 anos, um adulto de 56 anos e duas pessoas na faixa dos 20 anos.