Mercado fechado

Coronavírus: Ibovespa retorna aos 99 mil pontos com impacto da epidemia

Giovanna Oliveira
Coronavírus: Ibovespa retorna aos 99 mil pontos com impacto da epidemia

O Ibovespa retornou momentaneamente para a casa dos 99 mil pontos nesta sexta-feira (28). Na mínima do dia, às 12h14, o índice acionário chegou a 99.950,96 pontos. A baixa continua refletindo os temores do mercado em relação ao aumento do número de casos de coronavírus (Covid-19).

Esta é a primeira vez que o Ibovespa cai abaixo dos 100 mil pontos desde o dia 8 de outubro de 2019. No acumulado de fevereiro, o índice acionário já registra baixa de 9,47%.  Somente na última quarta-feira (26), quando o primeiro caso de coronavírus foi confirmado no Brasil, a desvalorização foi de 7%.

A queda do índice de ações brasileiro acompanha as perdas das principais bolsas de valores do mundo. Nos Estados Unidos, o S&P 500 opera em queda de 2,72%, a 2,897.76 pontos, por volta das 16h20. Há uma semana, o índice estava na casa dos 3.380 pontos. No mesmo horário, a Nasdaq também está desvalorizando cerca de 2%, a 8.399,69 pontos. Na última semana, o indicador operava acima dos 9.200 pontos.

Na Alemanha, o DAX-30, indicador da bolsa de valores de Frankfurt, registrou forte queda de 3,86% nesta sexta, a 11.890,35. No Reino Unido, em Londres, o FTSE100 fechou em baixa de 3,18%, a 6.580,61 pontos. Já na Itália, o FTSE MIB, da bolsa de valores de Milão, fechou em queda de 3,58%, a 21.984,21.

No acumulado da semana, os três índices europeus caíram 12,44%, 11,12% e 7,29%, respectivamente.

Dólar

A epidemia de coronavírus também está refletindo na cotação do dólar ante o real. A moeda norte-americana está operando em alta de 0,737%, negociada a R$ 4,5081, por volta das 16h30. Ao longo dos últimos dias, a divisa dos Estados Unidos atingiu oito recordes nominais consecutivos.

Somente nesta semana, a moeda acumula alta de 1,91%. No mês de fevereiro, a valorização chega a 4,47%. No acumulado de 2020, o dólar já avançou 11,64% em comparação ao real.

Avanço do coronavírus

Nesta sexta-feira (28), a Organização Mundial da Saúde (OMS) uma nova classificação para o coronavírus, colocando o risco de epidemia global como 'muito alto'.

Leia também: Coronavírus: epidemia pode levar Fed a novo corte na taxa de juros

De acordo com os dados mais recentes da OMS, a China registrou 329 casos nas últimas 24 horas. Este foi o menor número de casos dos últimos 30 dias. Com isso, o país asiático conta atualmente com 78.959 casos de coronavírus e até agora são 2.791 vítimas.

Nesta semana, o Brasil confirmou o primeiro caso da doença no País. Além disso, nas últimas 24 horas, Nova Zelândia e Nigéria também confirmaram os primeiros casos de coronavírus. A Coreia do Sul ultrapassou a marca de 2,3 mil pessoas infectadas, tendo 571 novos casos confirmados desde a última quinta. Já são 13 mortes.