Mercado abrirá em 9 h 30 min

Coronavírus: drones desinfetam cidades na China e cobrem mais de 6 milhões de m²

Fidel Forato

Desde o final do ano de 2019, a cidade chinesa de Wuhan, epicentro da epidemia do novo coronavírus SARS-CoV-19, está sob os holofotes e dos noticiários do mundo todo. Atualmente, outros países também dividem as atenções como a Coreia do Sul e a Itália, o segundo e o terceiro país, respectivamente, com os maiores números de infecção pelo vírus.

Em meio a este cenário e de uma maneira muito prática, drones estão sendo grandes aliados na esterilização de áreas públicas chinesas por possuírem a capacidade de atingir uma extensão muito maior do que os métodos tradicionais de limpeza, como caminhões varredores e mão de obra humana. Em números, os drones são 50 vezes mais eficientes.

Para conter proliferação do novo coronavírus, drones auxiliam na limpeza de ruas chineses (Foto: Divulgação/ DJI)

Para essa finalidade, a marca de veículos aéreos não tripulados, a DJI, investiu cerca de US$1.5 milhões em iniciativas para reforçar o combate à proliferação do vírus. Assim, a empresa adaptou sua linha de dedicada à pulverização agrícola, conhecida como Agras, para realizar a pulverização de desinfetante em áreas potencialmente infectadas pelo novo coronavírus na China.

Após pesquisas e testes de adaptação dos equipamentos, chegaram a conclusão que as melhores práticas para pulverizar eram desinfetantes à base de cloro ou álcool etílico, que comprovadamente eliminam o novo coronavírus.

Com a tecnologia, somente a DJI afirma ter desinfetado uma área de mais de 3 milhões de metros quadrados, em Shenzhen, cidade onde fica a sede da empresa, e, no momento, mais de 1.000 distritos chineses já adotaram o novo método de pulverização, com o auxílio da companhia. Isso representa mais de 6 milhões de metros quadrados desinfetados em todo o país, entre fábricas, áreas residenciais e hospitais.

A seguir, confira um vídeo dos drones, pilotados pela força policial chinesa, segundo registro do jornal China Xinhua News:


Por enquanto, a disseminação do novo coronavírus segue atingindo novos países e o número de afetados pela COVID-2019 cresce tanto dentro quanto fora da China. No entanto, pesquisadores a cada dia aprendem mais sobre o SARS-CoV-19 e laboratórios ao redor do mundo buscam soluções contra a epidemia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: