Mercado fechado

Coronavírus: American Airlines aumenta prazo de suspensão de voos para China e Hong Kong

Juliano Passaro
Coronavírus: American Airlines aumenta prazo de suspensão de voos para China e Hong Kong

A American Airlines comunicou que ampliou o prazo de suspensão de voos para Hong Kong e China para 23 e 24 de abril. A medida foi tomada por conta do surtos de coronavírus (covid-19).

A American Airlines comunicou que ampliou o prazo de suspensão de voos para Hong Kong e China para 23 e 24 de abril. A medida foi tomada por conta do surtos de coronavírus (covid-19).

Há cerca de uma semana, algumas grandes empresas aéreas internacionais como a British Airways, United, Air Canada e Cathay Pacific anunciaram que iriam suspender de forma total, ou parcial, os voos para a China. A medida também seria tomada por conta do surto do coronavírus.

No dia do anúncio, a British anunciou que os cancelamentos valeriam até o dia 31 deste mês, até segunda ordem.

Vale destacar que o surto de coronavírus já fez 1117 vítimas fatais e infectou 45000 pessoas.

Xi Jinping promete corte nos impostos de empresas impactadas pelo coronavírus

O presidente da China, Xi Jinping, prometeu, nesta quarta-feira (12), que irá os impostos das empresas impactadas pela epidemia do coronavírus (Covid-19), em uma tentativa de sustentar a economia do país.

De acordo com o banco norte-americano J.P. Morgan, o Produto Interno Bruto (PIB) chinês, que antes deveria ser de 4,9% no primeiro trimestre de 2020, deverá ser de 1%, devido à influência do coronavírus.

O presidente chines liderou uma reunião de emergência do Partido Comunista chinês para estabelecer medidas de controle do surto de coronavírus.

Veja também: Facebook poderá ter de pagar US$ 9 bilhões em processo contra governo dos EUA

A declaração de Xi vem à tona após relatos de contínuos prejuízos de lojas, fábricas e empresas em decorrência das fortes medidas estipuladas pelo governo para conter a propagação da doença, como é o caso de Tesla, Samsung e Foxconn.

O medo pela ampliação do vírus fez com que a Rússia, Mongólia e Hong Kong fechassem as fronteiras com a China semanas atrás, por exemplo. O fluxo de pessoas no epicentro do coronavírus, na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, chegou a ser totalmente bloqueado.

Mesmo em meio a essas dificuldades ligadas diretamente ao coronavírus, desde a última segunda-feira (10), as companhias chinesas vêm procurando retomar suas operações.