Mercado fechado

Copa Libertadores e Campeonato Paulista? A história de Ingryd Lima, uma alagoana no Corinthians

(Foto: Agência Corinthians)


Por Josué Seixas (@josue_seixas)

Ingryd pisa no gramado, fecha os olhos e lembra das suas histórias em Alagoas. Eram dias em que tinha de correr muito para conseguir jogar futebol. Começou sem ter dinheiro para as passagens, com muito esforço e treinamento. Fez sucesso no Sport, do Recife, antes de chegar no Corinthians. Essas lembranças se repetem nesta manhã de sábado, na finalíssima do Campeonato Paulista de Futebol Feminino.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Alagoana orgulhosa, ela se sentiu representada com os conterrâneos que honraram a história construída por aqui. Luan, Marinho e Pedrinho se emocionaram. Ingryd, que conquistou recentemente a Libertadores, seu primeiro título com a camisa do Corinthians, também tem relato semelhante.

Leia também:

“É muito difícil conseguir as coisas por aí”, disse a jogadora, “E por isso muitas pessoas desistem. Não tínhamos tanta estrutura, nunca teve um time em que pudéssemos nos firmar e ter todas as condições de alimentação e passagem. Joguei com a Geyse (Benfica) e a Brenda (São Paulo) e sempre torcemos que tivéssemos sucesso no futebol”.

Em 2019, o Corinthians é o time a ser batido no futebol feminino. Não perde há 44 jogos e pode ser campeão invicto, com 20 vitórias conquistadas, a depender do resultado deste sábado contra o São Paulo. Soma-se a isso um vice-campeonato Brasileiro.

“A gente vem trabalhando para muito para isso. A sequência de vitórias é consequência do nosso trabalho. Nos esforçamos a cada treino, nunca nos garantimos nos jogos, todos eles são difíceis, independente da equipe. Temos a vantagem na final do Paulistão e que estamos com várias vitórias consecutivas. Estamos confiantes, mas com o pé no chão. Vai ser um jogo difícil. Daremos nosso melhor”, garantiu a alagoana.

Abaixar a cabeça, para Ingryd, não é opção. Prestes a completar 22 anos, ela jogou em times tradicionais de Alagoas, mas só um deles existe até hoje – a União Desportiva Alagoana (UDA). Conquistou títulos no estado e depois tentou a sorte. Em Recife, pelo Sport, esteve presente nas conquistas da Copa do Nordeste e de dois Pernambucanos.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter