Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.274,28
    +481,05 (+0,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Corinthians reencontra Vagner Mancini; confira o que mudou desde a saída do treinador

·3 minuto de leitura


O Corinthians vai ter um reencontro neste domingo, às 18h15, quando enfrentar o América-MG, na Neo Química Arena, pela 21ª rodada do Brasileirão-2021. Isso porque o técnico da equipe mineira é Vagner Mancini, que treinou o time alvinegro antes da chegada de Sylvinho. Desde a saída do antigo comandante, muita coisa mudou no clube: reforços, escalação e expectativas.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Varanda é mais um! Veja quem já deixou o Corinthians desde o início de 2021

Mancini deixou o Timão logo após a eliminação para o Palmeiras, na semifinal do Paulistão-2021. Antes disso, a equipe já havia sido eliminada na fase de grupos da Copa Sul-Americana. Ambas as quedas aconteceram com demonstrações de superioridade seus algozes e de fragilidade grande do próprio Corinthians, que parecia fadado a dias muito ruins na temporada.

Na temporada, o treinador acumulava 20 jogos, 10 vitórias, 6 empates e 4 derrotas quando deixou o Timão, aproveitamento de 60% dos pontos disputados. Apesar de um retrospecto razoável no período, o trabalho não indicava evolução e uma nova alternativa foi tentada pela diretoria, que procurou Renato Gaúcho, Diego Aguirre e acabou contratando Sylvinho.

O começo de trabalho do técnico foi de muitos altos e baixos, mais baixos do que altos, incluindo uma eliminação para o Atlético-GO na Copa do Brasil. No Brasileirão, os resultados apontavam para uma briga contra o rebaixamento ou por uma vaga na Copa Sul-Americana. Sem contratações, o time não parecia mostrar melhora e a pressão do torcedor sobre a diretoria passou a aumentar.

No entanto, Sylvinho começou a acertar a equipe aos poucos, conquistando bons resultados e perspectiva de evolução, fugindo da margem da zona da degola. Em seguida, os reforços começaram a bater na porta: primeiro Giuliano, depois Renato Augusto. O time melhorou e a posição na tabela também, chegando no sexto lugar e bem perto da zona de Libertadores.

Depois, a confirmação da chegada de Róger Guedes, que já vinha sendo especulado há tempos aumentou mais um pouco a expectativa do torcedor corintiano, que nem parecia mais aquele da semifinal do Paulistão. Por fim, foi a vez de Willian chegar e essa euforia ganhar mais alguns patamares.

E olha que o camisa 10 nem estreou, o que deve acontecer justamente contra o América-MG de Vagner Mancini, que há quatro meses treinava um Corinthians que pouco se parece com o atual, tanto em termos de confiança, quanto expectativa e material humano. Neste domingo, o Timão reencontra não só um ex-comandante, mas também uma fase que mostra a evolução da equipe.

- O principal é o trabalho. Até mesmo antes da chegada do Willian, equipe já vinha dando resposta positiva. Sylvinho organizou e foi só acrescentando jogadores de qualidade. Expectativa muito grande, mas é preciso ser pé no chão. Não vai ser tudo mil maravilhas. Equipe do outro lado trabalha e busca neutralizar o Corinthians. Pés no chão para ter tranquilidade de que quando não sai como quer, ter noção que pode crescer como equipe e dentro da competição - afirmou Fagner durante coletiva na última sexta-feira.

Escalação do último jogo de Mancini com o Corinthians:
Cássio; João Victor, Jemerson e Raul Gustavo; Mandaca, Ramiro, Gabriel, Luan e Lucas Piton; Otero e Cauê.

Escalação provável do Corinthians contra o América-MG:
Cássio; Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Gabriel, Renato Augusto e Giuliano; Willian, Gustavo Mosquito (Jô) e Róger Guedes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos