Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.741,89
    -1.002,94 (-2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Corinthians empata com lanterna do Paraguaio em estreia na Sul-Americana

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Corinthians manteve em sua estreia na Copa Sul-Americana o nível que vem apresentando na maior parte de seus jogos desde o início de temporada. Em uma partida fraca realizada em Assunção, teve dificuldade para criar e não conseguiu nada além de um empate por 0 a 0 com o paraguaio River Plate, último colocado do campeonato de seu país. Poderia ter sido pior. A equipe dirigida por Vagner Mancini escapou da derrota com a ajuda do travessão e somou seu primeiro ponto na competição. Ficou assim em segundo lugar no Grupo E, ao lado do próprio River e atrás do Peñarol, que goleou o Sport Huancayo. Mesmo com um time que não lembra nem de longe seus grandes esquadrões, o Corinthians tinha clara superioridade técnica sobre o adversário. Até deu a impressão, nos instantes iniciais, de que conseguiria impor essa qualidade, porém o primeiro tempo não se desenrolou da melhor maneira para os visitantes. Ainda que o domínio da posse de bola fosse amplo, na casa dos 75%, os alvinegros tinham problemas para tramar boas jogadas. O River procurava congestionar a região próxima à sua área e convidava os defensores do adversário a armar o jogo, uma armadilha que resultou em numerosos erros de passe. Aproveitando-se dessas falhas, os donos da casa -dirigidos pelo ex-zagueiro da seleção paraguaia Ayala- perceberam que a vitória não era tarefa impossível e passaram a levar perigo. Quiñónez, em chute de fora da área, e Pérez, em sobra na área após corte desastrado de Bruno Méndez, tiveram oportunidades para abrir o placar antes do intervalo. Por um melhor toque de bola, Mancini trocou Xavier por Cantillo na virada para a etapa final, mas não conseguiu resolver as dificuldades. Quem esteve mais perto de chegar ao triunfo foi o time paraguaio: Sosa, com liberdade na intermediária, arriscou um chute forte e acertou o travessão de Cássio. RIVER PLATE-PAR Daniel Azcona; Mario Saldívar, Gustavo Navarro, Gustavo Giménez e Carlos Montiel; Marcelo González, Rodrigo Vera (Cristian Sosa), Osmar Molinas e Aldo Quiñónez; Dionisio Pérez (Zeballos) e Mario Otazú (Diego Godoy). T.: Celso Ayala CORINTHIANS Cássio; Fagner, Bruno Méndez, Gil e Fábio Santos; Xavier (Cantillo) e Camacho; Luan (Vitinho), Otero (Gustavo Mosquito) e Léo Natel (Gabriel Pereira); Jô (Cauê). T.: Vagner Mancini Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção (PAR) Árbitro: Dario Herrera (ARG) Auxiliares: Julio Fernandes (ARG) e Facundo Rodriguez (ARG) Cartões amarelos: Rodrigo Vera, Marcelo González e Osmar Molinas (RIV); Cantillo e Fábio Santos (COR)