Mercado fechará em 1 h 8 min

Corinthians anuncia novo patrocinador, mas sofre com penhora e "fogo amigo"

O Corinthians teve uma quinta-feira agitada nos bastidores. Pela manhã, o clube anunciou no site oficial a empresa de apostas esportivas Galera Group como novo patrocinador. Ao longo do dia, porém, a crise financeira dominou o noticiário alvinegro. 

"Com um contrato de patrocínio (que ocupará a manga do uniforme do time profissional masculino) e de licenciamento de marca na plataforma exclusiva de jogos, a parceria vai garantir ao Corinthians, na forma de royalties proporcionais ao engajamento, um mínimo de R$ 40 milhões em um período de cinco anos", disse comunicado da diretoria sobre o novo acordo.

Horas depois, porém, o clube foi surpreendido com mais um bloqueio das contas. Segundo o Globo Esporte.com, a Justiça tentou penhorar R$ 3,7 milhões dos cofres alvinegros por uma dívida com o América-MG referente à negociação do volante Richard, mas só encontrou o valor de R$ 428 mil.

Em contato com o site, tanto o clube paulista quanto o mineiro afirmaram que já estão em conversas avançadas para homologarem um novo acordo de pagamento nos próximos dias.

Esta foi a terceira vez em menos de um mês que o Corinthians teve valores bloqueados. Antes, houve a penhora de cerca de R$ 500 mil por débitos trabalhistas com o ex-volante Marcelo Mattos e de mais R$ 23 milhões (valores corrigidos) referentes a uma dívida com o J. Malucelli pela venda do volante Jucilei ao Anzhi, da Rússia.

Para completar, a quinta também teve uma espécie de "fogo amigo": o diretor adjunto de futebol, Jorge Kalil, fez em entrevista ao PodcasTimão duras críticas ao departamento de marketing alvinegro. "O marketing nos últimos dois anos foi pífio, foi horroroso, para o tamanho do Corinthians. Embora a camisa do Corinthians hoje seja a mais cara do Brasil, de aproximadamente R$ 70 milhões ou R$ 80 milhões", declarou.

A crise financeira também já afeta o dia a dia da equipe dentro de campo. Para completar a agitada quinta-feira, o goleiro e ídolo Cássio teve que responder em entrevista coletiva sobre o atraso de três meses de salários do elenco.

“Não adianta chegara aqui e ficar criticando o clube. Lógico que você quer receber em dia, mas estou na minha nona temporada aqui, nunca aconteceu de estar um mês de salário atrasado, sempre foi certinho. Quando jogador chega, a gente conversa sobre isso. Infelizmente, aconteceu, temos conversado com a diretoria, nos passaram algumas situações que podem acontecer, até porque nunca aconteceu, o pessoal sempre foi certinho com a gente", comentou.