Mercado fechado

Coringa: diretor de fotografia fala sobre “pitís” de Joaquin Phoenix

Claudio Yuge

Coringa vem deixando sua marca mundo afora, tanto dentro como fora dos bastidores. Durante as gravações, havia relatos de surtos por parte do ator Joaquin Phoenix, que, assim como aconteceu com Heath Ledger ou Jared Leto, teria encarnado profundamente o personagem. Na semana passada, um vídeo, aparentemente feito no meio da produção, mostrava o intérprete gritando com o diretor de fotografia Lawrence Sher.

Esse material foi apresentado durante o programa Jimmy Kimmel e, no retorno da exibição, Phoenix aparentou estar visivelmente constrangido. Ele até mesmo pediu desculpas a Sher. Mas, segundo o próprio Sher, em entrevista ao Business Insider, tudo não passou apenas de uma brincadeira — e o cineasta Todd Phillips também estaria ciente dessa “farsa”.

Lawrence Sher, que também fez Se Beber Não Case com Todd Phillips (Imagem: Reprodução/Panavision)

Vale destacar que Phoenix é conhecido por agir de maneiras, digamos, controversas para promover seus filmes e papéis. Para quem não se lembra, em 2009, ele fingiu estar tentando ser rapper no mockumentary Eu Ainda Estou Aqui. Nesse “ano perdido”, o ator mudou radicalmente o visual e ficou barbudo, com um comportamento um tanto errático. Ele até mesmo deixou jogarem fezes em cima dele, em uma das gravações — para você ver o “nível de comprometimento” com a encenação.

Sher admite que Phoenix deixou o estúdio em uma das gravações

Uma das “lendas” dos bastidores de Coringa dizia que Phoenix, visivelmente afetado pelo papel de Palhaço do Crime, teria deixado abruptamente o estúdio, em um dos dias de gravação. Sher confirma isso, mas não exatamente da maneira que foi noticiado.

"Essa cena no papel tinha quatro ou cinco páginas. É uma cena intensa. E a primeira gravação foi o close de quando ele ri. E isso era tudo. Esse era o Coringa, seu riso. Lembro-me de esperar muito por isso", recorda Sher. Ele afirma que a performance foi tão brilhante que, após o segundo take, o diretor Todd Phillips fez o elogio: “isso está f*da pra c***lho”.

(Imagem: Reprodução/Warner Bros.)

Esse teria sido o momento que Phoenix saiu sem dizer nada. “Todd disse ‘não deveria ter falado que estava bom, estraguei tudo’. Aquelas primeiras semanas foram intensas”, afirmou Sher. Phoenix retornou na sequência e pediu desculpas por ter “agido estranho” — então, ao que parece, não teria sido um “pití”, e sim algo mais para uma pausa para descanso e reflexão.

Diretor de fotografia confirma que há um pouco de A Piada Mortal no filme

Embora o diretor Todd Phillips venha dizendo desde o começo que não há uma influência exata dos quadrinhos e nem mesmo o estúdio tenha tratado Coringa como um filme do gênero super-herói, há grandes semelhanças em alguns aspectos do longa com a clássica graphic novel A Piada Mortal, de 1989.

(Imagem: Reprodução/DC Comics)

Sher confirmou que não há conexões com qualquer história dos quadrinhos, mas admite que folheou a obra de Alan Moore e Dave Gibbons. E, em comum, tanto o filme quanto a publicação oferece imagens “impressionantes” e provocativas. "Da mesma maneira que vi as imagens sugestivas em A Piada Mortal, estávamos criando quadros evocativos que você poderia colocar em uma parede, de forma que você possa criar uma versão em romance gráfico desse filme”, comentou.

"O trabalho da câmera não é agressivo no filme. É um estudo desse personagem. Não fomos influenciados por quadrinhos, mas criamos algo que, esperamos, representaria algo que os fãs ficariam felizes de ver.”

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: