Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.943,90
    -2,80 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    22.987,51
    +82,32 (+0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Coreia do Sul volta a permitir importação de bonecas sexuais para adultos

Boneca sexual
Bonecas sexuais geraram debate na Coreia do Sul

As autoridades da Coreia do Sul suspenderam a proibição de importação de bonecas sexuais do tamanho adulto.

A decisão ocorre após anos de debate sobre se o governo estava interferindo na vida privada da população sul-coreana.

A recente mudança agora permite que bonecas em forma de pessoas adultas possam entrar no país pela alfândega.

Mas bonecas que se assemelham a menores de idade ainda são proibidas, segundo o Serviço de Alfândega da Coreia.

Bonecas sexuais não são ilegais na Coreia do Sul. No entanto, milhares delas foram apreendidas na alfândega do país desde 2018.

As autoridades proibiram a importação dos objetos sexuais em tamanho real sob uma lei que restringe produtos que são vistos como "prejudiciais às tradições e à moral pública da Coreia do Sul."

Os importadores inicialmente recorreram à Justiça, pedindo o relaxamento da proibição e a liberação das bonecas na alfândega. Eles argumentavam que os produtos "não atentam contra a dignidade humana."

Em 2019, a Suprema Corte do país manteve a decisão de que as bonecas sexuais são usadas para uso pessoal e se enquadram na mesma categoria da pornografia, que é rigidamente regulamentada, mas legal do ponto de vista jurídico.

No entanto, por volta de 250 mil pessoas assinaram uma petição para impedir a importação dessas bonecas. O autor do pedido, que não se identificou, disse que os produtos "podem levar a um aumento de crimes sexuais."

Duas bonecas em ambiente com luz vermelha
Bonecas em tamanho real expostas em convenção de produtos sexuais, a The Sex Expo, na África do Sul

Mil bonecas guardadas na alfândega

A questão foi resolvida quando os funcionários da alfândega decidiram suspender a proibição.

Em comunicado, eles disseram que a decisão foi tomada após a revisão de decisões judiciais recentes e pareceres de agências governamentais relevantes, incluindo o Ministério da Igualdade de Gênero e Família.

A decisão também permite que os importadores retirem seus produtos da custódia do governo. Funcionários da alfândega disseram que ainda guardam mais de 1.000 bonecas sexuais que chegaram à Coreia do Sul nos últimos quatro anos.

Por outro lado, as autoridades alfandegárias afirmam terem proibido a entrada de bonecas sexuais que se assemelham a pessoas reais, como celebridades.

Não está claro se a proibição de venda também se aplica a bonecas sexuais produzidas no país que se parecem com menores de idade — tais restrições existem na Austrália, no Reino Unido e nos Estados Unidos.

- Este texto foi publicado emhttps://www.bbc.com/portuguese/internacional-64105851