Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.258,33
    +44,65 (+0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,16 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,77 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Coreia do Sul lança primeiro foguete espacial de fabricação própria

A Coreia do Sul lançou nesta terça-feira (21) seu primeiro foguete espacial de fabricação nacional, após uma primeira tentativa frustrada em outubro do ano passado.

O Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung às 7H00 GMT (4H00 de Brasília).

"Parece que tudo transcorre de acordo com o previsto", afirmou um locutor durante a transmissão do evento pela televisão.

Em outubro de 2021, as três etapas do lançamento funcionaram da maneira correta, elevando o foguete a 700 quilômetros de altura. A carga útil de 1,5 tonelada também foi separada com sucesso, mas não foi possível colocar a simulação de satélite em órbita.

"Nuri se separa do satélite fictício", anunciou o canal YTN Television depois da decolagem, antes de insistir que o lançamento "parece ser um êxito".

No teste desta terça-feira, além do satélite fictício, Nuri transportou um satélite de verificação de funcionamento de foguetes e quatro pequenos satélites cúbicos desenvolvidos por quatro universidades locais para pesquisas.

O foguete de três estágios foi desenvolvido ao longo de uma década a um custo de 2 trilhões de wons (1,6 bilhão de dólares). Pesa 200 toneladas, tem 47,2 metros de comprimento e seis motores de combustível líquido.

Na Ásia, os países com programas espaciais avançados são China, Japão e Índia, enquanto a Coreia do Norte foi a última a entrar no grupo de Estados com capacidade para lançar os próprios satélites.

kjk/ceb/mtp/bl/mis/zm/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos