Coreia do Sul ainda está vulnerável a entrada de fundos

A Coreia do Sul continua vulnerável a rápida entrada de fundos após a última série de medidas de relaxamento monetário feitas por nações desenvolvidas, incluindo o Japão, apesar de já ter tomado medidas para combater movimentos de capitais dentro e fora do país, afirmou, Ha Sung-keun, membro do comitê de política monetária do Banco da Coreia (BoK, na sigla em inglês).

Ha disse que tais medidas de relaxamento também geram uma preocupação para a economia global.

"Não é exagerado dizer que o mundo está envolvido em uma guerra cambial renovada. Muitas nações desenvolvidas, com o Japão, mais recentemente, tomaram medidas de relaxamento quantitativo", afirmou o membro a repórteres. "Esta é uma preocupação para a economia global e as mudanças no ambiente financeiro global estão afetando a Coreia".

Ele disse que o mercado financeiro doméstico da Coreia do Sul é facilmente influenciável por movimentos de capitais estrangeiros e as contramedidas do governo não são eficazes o suficiente.

O rápido declínio do iene em relação ao dólar nos últimos meses fez com que a moeda coreana ganhasse mais de 20% em valor. As autoridades sul-coreanas disseram que estão considerando novas regras de aperto sobre os movimentos de capitais.

O ministro de Finanças, Bahk Jae-wan, disse na semana passada que o governo está pronto para implementar medidas para suavizar a volatilidade do won, mas ele não deu mais detalhes.

As informações são da Dow Jones.

Carregando...