Mercado abrirá em 6 h 20 min
  • BOVESPA

    112.486,01
    +1.576,40 (+1,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.684,86
    +1.510,80 (+3,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,42
    -0,13 (-0,16%)
     
  • OURO

    1.793,60
    +33,70 (+1,91%)
     
  • BTC-USD

    17.116,34
    +216,65 (+1,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    405,42
    +4,72 (+1,18%)
     
  • S&P500

    4.080,11
    +122,48 (+3,09%)
     
  • DOW JONES

    34.589,77
    +737,24 (+2,18%)
     
  • FTSE

    7.573,05
    +61,05 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    18.878,96
    +281,73 (+1,51%)
     
  • NIKKEI

    28.273,69
    +304,70 (+1,09%)
     
  • NASDAQ

    12.079,00
    +36,75 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4083
    +0,0118 (+0,22%)
     

Coréia do Sul envia sua primeira sonda robótica à Lua

Coreia do Sul quer ir à Lua (Korea Aerospace Research Institute/Divulgação)
Coreia do Sul quer ir à Lua (Korea Aerospace Research Institute/Divulgação)
  • Sonda Danuri será lançada ao espaço pela SpaceX, empresa de Elon Musk;

  • Lançamento à Lua acontecerá no dia 4 de agosto e será transmitida ao vivo;

  • Projeto faz parte do programa Artemis, de colaboração espacial dos Estados Unidos e aliados.

Nesta semana ocorrerá o lançamento da primeira sonda lunar da Coréia do Sul, a Danuri. Com o objetivo de realizar imagens e medições topológicas da Lua para futuras expedições do país ao satélite, a sonda será enviada ao espaço pela SpaceX, empresa de lançamentos espaciais de Elon Musk, no dia 4 de agosto, às 20h08 (horário de Brasília), no topo de um foguete Falcon 9.

A Danuri, inicialmente era chamada de Korea Pathfinder Lunar Orbiter (KPLO), mas foi rebatizada em maio para unir duas palavras coreanas, que significam “Lua” e “aproveite”.

O projeto é resultado de uma colaboração entre o país e os Estados Unidos, dentro do programa Artemis, que envolve a Nasa, parceiros internacionais, e empresas de voo espacial comerciais norte-americanas. Um dos principais objetivos do programa é levar a primeira mulher à Lua em 2024 e, a longo prazo, estabelecer uma presença americana sustentável no satélite, que servirá de ponto de lançamento de astronautas para Marte.

Como parceira do projeto, a Nasa forneceu a câmera orbital de reconhecimento avançado para a sonda, que ajudará na busca por depósitos de gelo em regiões sombreadas da Lua, além de trazer imagens de alta resolução e medir o tamanho de crateras.

Além da câmera da Nasa, a sonda irá carregar outros cinco instrumentos, como sensores, magnetômetros e espectrômetros, desenvolvidas por universidades coreanas e outras instituições de pesquisa. A Danuri também irá estudar outros materiais lunares como silício, alumínio, hélio-3 e urânio.

“Queremos desenvolver tecnologia crítica para exploração espacial, bem como para investigação científica”, afirmou Eunhyeuk Kim, cientista de projeto da Danuri, à revista Science.

A decolagem do foguete poderá ser vista em transmissão ao vivo no canal da SpaceX no Youtube.