Copom mantém taxa Selic em 7,25% pela segunda vez seguida

São Paulo, 16 jan (EFE).- O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve nesta quarta-feira, em decisão unânime, a Selic, taxa básica de juros, em 7,25% ao ano.

Em comunicado, o Banco Central informou que a decisão levou em conta "o balanço de riscos para a inflação, que apresentou piora no curto prazo, a recuperação da atividade doméstica, menos intensa do que o esperado, e a complexidade que ainda envolve o ambiente internacional".

Nesse cenário, a autoridade monetária entende que "a estabilidade das condições monetárias por um período de tempo suficientemente prolongado é a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação para a meta".

Na última reunião de 2012, em 28 de novembro, o Copom havia determinado a manutenção da taxa em 7,25 %, o mínimo histórico alcançado em outubro, após dez reduções continuas no Governo da presidente Dilma Rousseff.

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em comunicado de seu presidente, Paulo Skaf, assinalou que "existe espaço para novas reduções, mas para isso o Governo precisa destravar os investimentos", para estimular a competitividade do país.

A Força Sindical, por sua vez, indicou em comunicado que o Copom "perdeu uma grande oportunidade para dar continuidade à política de redução dos juros", que segundo o grêmio necessita "agilidade e reduções eficazes para facilitar o crescimento da economia".

Com taxas baixas, apontou a Força Sindical, o Brasil poderá reduzir a dívida pública, estimular a produção industrial que está "estagnada", gerar empregos e livrar-se da "especulação financeira sem freios". EFE

Carregando...