Mercado abrirá em 4 h 14 min
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,29
    +0,16 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.788,60
    +8,40 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    57.029,77
    -736,07 (-1,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.296,87
    -94,84 (-6,81%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.033,63
    +14,10 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    14.027,50
    -2,00 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6839
    -0,0022 (-0,03%)
     

Copersucar faz acordo para comprar fatia da Cargill na trading de açúcar Alvean

Roberto Samora e Marcelo Teixeira
·2 minuto de leitura
Colheita de cana-de-açúcar

Por Roberto Samora e Marcelo Teixeira

SÃO PAULO/NOVA YORK (Reuters) - A brasileira Copersucar assinou nesta terça-feira a compra de 50% de participação da Cargill na Alvean, joint venture entre as duas companhias que lidera o mercado de açúcar, disse a empresa em comunicado.

Com o acordo, a Copersucar deverá ser a única dona da Alvean, que detém cerca de 20% do comércio global de açúcar.

Do outro lado, a Cargill afirmou que a venda da fatia na Alvean faz parte de "uma decisão estratégica de portfólio para concentrar seus esforços em seus principais negócios de alimentos, agricultura e comércio".

Isso significa que a empresa deixará o trading de açúcar, esclareceu a assessoria de imprensa da Cargill, ressaltando que a companhia atenderá a demanda da commodity dos seus clientes por meio do negócio de ingredientes alimentícios localizados no México, Estados Unidos e Brasil.

No Brasil, por exemplo, o acordo com a Copersucar não inclui os negócios da Cargill na Cevasa e SJC Bioenergia, joint venture da Cargill com o grupo São João.

A Cargill disse ainda acreditar que a Alvean, formada em 2014, ficará "bem posicionada sob a propriedade total da Copersucar".

A operação está sujeita à aprovação do Cade, a autoridade concorrencial brasileira.

"Após a conclusão da transação, a Alvean seguirá atuando como empresa independente, tendo gestão autônoma e governança própria, mantendo suas atividades e a força da sua marca, além de presença e escala globais", acrescentou a Copersucar em nota mais cedo.

A Alvean atende a clientes em todo o mundo por meio de escritórios nos principais centros de originação, venda e comércio (Genebra, Hong Kong, Bangcoc, Xangai, Bilbao e Miami), contando com uma logística integrada.

"O negócio de açúcar é pilar essencial do crescimento da Copersucar. Com a aquisição da Alvean, a companhia consolida a sua relevante posição no mercado internacional", completou.

A Cargill havia anunciado em janeiro que estava em negociações para deixar a Alvean.

O valor do acordo, assinado nesta terça-feira, não foi divulgado.

A Copersucar, responsável pela comercialização da produção de açúcar e etanol de dezenas de usinas no Brasil, deverá pagar a transação com recursos próprios, segundo uma fonte com conhecimento da situação.

A aquisição da parcela da Cargill deixa aberta a possibilidade de a Copersucar buscar outras parcerias estratégicas para ampliar a atuação, acrescentou esta fonte, que pediu para não ser identificada.

A Copersucar ainda controla a comerciante de etanol dos EUA Eco-Energy, uma das gigantes do mercado global.