Mercado fechado

Copel aprova venda de ações detidas na Eletrosul, subsidiária da Eletrobras

Por Luciano Costa

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - O conselho de administração da estatal paranaense de energia Copel aprovou a venda de ações detidas pela companhia na Eletrosul, subsidiária da elétrica federal Eletrobras com negócios principalmente na região Sul do país.

Segundo ata de reunião dos conselheiros realizada na quarta-feira e divulgada ao final do dia, a venda das ações da Copel na Eletrosul foi aprovada por unanimidade e deverá ser realizada "por meio do exercício do direito de retirada da sociedade".

A Copel detém 14,19 mil ações da Eletrosul, avaliadas em 605 mil de reais, segundo informações publicadas no site da Eletrosul. Isso representa uma participação de 0,01% na elétrica.

A principal acionista e controladora da Eletrosul é a Eletrobras, com 99,88%, mas outras elétricas locais como CEEE, do Rio Grande do Sul, e Celesc, de Santa Catarina, também possuem pequeno volume de ações na companhia.

A ata divulgada pela Copel não traz detalhes sobre como se daria a venda da participação.

O documento aponta ainda que o conselho de administração da Copel também "autorizou que a diretoria de Finanças e Relações com Investidores analise e delibere sobre a saída da companhia de negócios que tratem de ativos financeiros não estratégicos".

A deliberação vem em momento em que a Copel já tem planos em andamento para vender negócios vistos como não essenciais, como sua subsidiária de telecomunicações Copel Telecom e uma participação de 51 por cento na distribuidora de gás Compagás.