Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.267,93
    +2.033,95 (+5,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Copa América trouxe variante colombiana da Covid-19 para o Brasil

·2 minuto de leitura
Copa América trouxe variante colombiana da Covid-19 para o Brasil
Copa América trouxe variante colombiana da Covid-19 para o Brasil

A Copa América trouxe pessoas de toda a América do Sul para o Brasil durante a realização dos jogos, um resultado disso pode ter sido a presença de uma nova variante da Covid-19 em solo nacional. A cepa em questão é a B.1.621, ainda pouco conhecida e que teve origem na Colombia.

A informação é do Instituto Adolfo Lutz, que confirmou ao jornal Estadão que duas pessoas infectadas no Mato Grosso tiveram amostras coletadas que denunciaram a presença da variante B.1.621. Até então, essa cepa não havia sido detectada por aqui.

A ligação com a Copa América fica evidente quando as amostras com a variante foram colhidas de dois atletas que jogaram a competição: um da seleção do Equador e outro da Colombia. As duas equipes tiveram contato na abertura do campeonato, na Arena Pantanal, no Mato Grosso.

De acordo com a Conmebol, organizadora do torneio, durante toda a Copa América, 166 pessoas ligadas com os jogos tiveram Covid-19, não há ainda informações de quantas dessas carregavam a variante colombiana da doença.

Variante da Covid-19 descoberta no Brasil durante a Copa América

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a cepa como sendo de interesse, ou seja, possui potencial para ser perigosa, mas mais estudos são necessários para uma conclusão. A classificação é diferente da variante brasileira, por exemplo, ou da indiana, ambas são classificadas como cepas de preocupação, ou seja, que já tiveram um maior risco de transmissão comprovado.

Leia mais:

Além da Colômbia e do Brasil, a cepa já foi identificada em países do Caribe e nos Estados Unidos, onde está sendo estudada com mais detalhes. Lembrando que o Brasil não era a sede original dessa edição da Copa América, que seria disputada na Argentina e no Uruguai, mas foi transferida para cá justamente por conta da Covid-19 e da autorização do governo brasileiro para a realização dos jogos, que terminaram no último sábado (10).

A organizadora do torneio ainda não se pronunciou sobre a variante da Covid-19 identificada em jogadores durante a Copa América.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos