Mercado fechado

Cooabriel acerta novas exportações diretas de café conilon para outubro

·1 minuto de leitura
Pés de café conilon em São Gabriel da Palha (ES)
Pés de café conilon em São Gabriel da Palha (ES)

SÃO PAULO (Reuters) - A Cooabriel, maior cooperativa de produtores de café conilon do Brasil, tem avançado na execução de planos para exportações diretas da commodity, projetando novos embarques para o mês de outubro, informou a entidade nesta sexta-feira.

A cooperativa, sediada em São Gabriel da Palha (ES), prepara para o mês que vem o envio de 2.160 sacas de 60 quilos, o equivalente a 130 toneladas, para os Estados Unidos, depois de concretizar embarques de 2 mil sacas (ou 120 mil toneladas) para o mercado norte-americano em julho e agosto --as primeiras exportações diretas de sua história.

Os embarques diretos ocorrem sem o intermédio de tradings. Embora deva continuar realizando a maior parte de suas exportações por meio dessas companhias, a Cooabriel vê um mercado crescente para os envios diretos, conforme noticiou a Reuters no início deste mês.

"Esse projeto já era um sonho e conseguimos alavancar. A exportação é uma possibilidade a mais de mercado e iremos perseguir esse objetivo. As coisas estão caminhando muito bem e acreditamos que vai dar certo", disse em nota o presidente da Cooabriel, Luiz Carlos Bastianello.

A cooperativa destacou que o mercado externo valoriza certificações e uma cadeia sustentável, acrescentando que trabalha para atender às exigências e fortalecer sua credibilidade no setor.

Com atuação no Espírito Santo e na Bahia, a Cooabriel tem as exportações como destino de 30% a 40% do todo o volume negociado anualmente, que pode superar 1,4 milhão de sacas em 2020.

(Por Gabriel Araujo)