Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    49.755,11
    +417,56 (+0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Controverso CEO da Toshiba renuncia e ações sobem

Makiko Yamazaki
·2 minuto de leitura
.

Por Makiko Yamazaki

(Reuters) - O presidente-executivo da Toshiba, Nobuaki Kurumatani, renunciou nesta quarta-feira em meio a controvérsias sobre uma oferta de compra de 20 bilhões de dólares feita pela CVC Capital Partners, e as ações do conglomerado subiram com relatos de que a KKR e a Brookfield também estão planejando ofertas.

Satoshi Tsunakawa, que dirigiu a empresa antes de Kurumatani, voltará a assumir o comando.

Kurumatani era criticado por conta da oferta da CVC, sua ex-empregadora, e por alegações de que os investidores foram pressionados antes de uma reunião de acionistas a apoiar as indicações desejadas para o conselho.

A oferta da CVC pelo conglomerado japonês e manter a gestão atual foi vista como uma proteção a Kurumatani contra acionistas ativistas que pressionaram por uma investigação independente sobre o caso, disseram fontes familiarizadas com o assunto.

A oferta provocou forte reação de executivos da Toshiba, levando-os a fazer lobby junto ao governo, disse uma das fontes.

Osamu Nagayama, presidente do conselho da Toshiba, disse a jornalistas que a proposta da CVC não foi solicitada, tinha pouco conteúdo e exigia uma consideração cautelosa. Ele observou que uma lei que restringe a propriedade estrangeira de empresas japonesas com tecnologia importante teria que ser considerada.

A Toshiba vai considerar a criação de um comitê independente de diretores externos após receber uma proposta formal da CVC.

Tsunakawa, que tem uma melhor relação com a grande base de acionistas ativistas da Toshiba, disse que a empresa precisa reconstruir a confiança dos investidores, e reconheceu que há espaço para melhorar a governança.

A votação dos acionistas da Toshiba no mês passado por uma investigação independente foi um divisor de águas para a governança corporativa no Japão, pois foi a primeira vez que um acionista ativista teve sucesso numa grande empresa.

A ação da Toshiba subiu 6%, para quase 5.000 ienes por papel, que uma fonte disse ter sido proposto pela CVC. E parece que outros pretendentes estão aguardando nos bastidores.

A gigante de private equity KKR considera uma oferta superior à da CVC, informou o Financial Times citando fontes. E a canadense Brookfield está no estágio preliminar de análise de uma oferta, publicou a Bloomberg citando pessoa a par do caso.