Na contramão externa, Bovespa cai com Petrobras e Vale

A Bovespa seguiu na contramão do mercado internacional mais favorável nesta terça-feira e encerrou o pregão em queda, pressionada pelas blue chips Petrobras, Vale e OGX. No caso da petroleira, a proposta de pagamento diferenciado de dividendos para ações ordinárias e preferenciais fez os papéis ON despencarem mais de 8%, o maior tombo do Ibovespa. A retração do principal índice da Bolsa só foi maior devido à recuperação do setor financeiro.

O Ibovespa encerrou em queda de 0,22%, aos 59.444,97 pontos, após operar no vermelho durante toda a tarde. Na máxima, na primeira metade dos negócios, o índice subiu 0,67% (59.974 pontos) e, na mínima, recuou 0,74% (59.132 pontos). O volume financeiro totalizou R$ 8,654 bilhões (dado preliminar). A Bolsa acumula perda de 0,53% no mês e de 2,47% no ano.

"Apesar do quadro melhor lá fora, com indicadores positivos do setor de serviços dos Estados Unidos, da Europa e da China, mais uma vez, não 'surfamos essa onda'", disse o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa. "A nossa Bolsa não consegue sair desse quadro em que está por questões internas", afirmou, citando que a mudança na política de dividendos da Petrobras penaliza os acionistas e respinga sobre outras companhias de peso no índice à vista, como Vale e OGX.

Por conta da política da Petrobras, houve divergência entre as classes de papéis da companhia. Enquanto os ON despencaram 8,29%, os PN apresentaram alta de 0,44%.

No setor, os papéis ON da OGX recuaram 6,22%, em repercussão ao relatório de produção divulgado na véspera pela empresa.

Ainda entre as blue chips, as ações da Vale perderam 1,85% as ON e 1,68% as PNA, em reação a um informe do Eurasia Group, afirmando que o novo código de mineração, que será enviado até março ao Congresso, será ruim para os players do setor.

A queda do Ibovespa foi amenizada pelo setor financeiro, beneficiado pelo balanço do Itaú Unibanco, que reportou, antes da abertura dos mercados, lucro em linha com as estimativas. O desempenho da instituição garantiu uma valorização de 2,52% às ações PN do banco e Itaúsa subiu 2,24%. Banco do Brasil ON avançou 0,88%, mas Bradesco PN teve leve recuo de 0,08%, enquanto Cielo perdeu 0,52% e as units do Santander caíram 1,02%.

Outros destaques de perdas do Ibovespa nesta sessão foram: MMX ON (-4,66%), LLX ON (-3,64%), Marfrig ON (-2,92%) e Oi PN (-2,22%).

As principais altas do índice foram Brookfield ON, que subiu 4,60%, seguida por Usiminas ON (+4,07%), Hypermarcas ON (+3,31%), Itaú Unibanco PN (+2,52%) e Localiza ON (+2,44%).

Em Wall Street, neste final da tarde, o índice Dow Jones subia 0,90%, o S&P 500 avançava 1,21% e o Nasdaq apresentava ganho de 1,41%.

Carregando...