Mercado fechado

Contra o coronavírus, lave as mãos! Veja como astronautas se higienizam na ISS

Daniele Cavalcante

Lavar as mãos com água e sabão é uma medida fundamental para impedir a disseminação de doenças, como a COVID-19, causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Médicos e especialistas enfatizam a importância da higienização, explicando como deve ser feita de modo que seja realmente eficaz contra o vírus. O processo é importante inclusive para os astronautas no espaço, mesmo que o vírus não tenha chegado por lá.

Em ambientes de microgravidade, como o da Estação Espacial Internacional (ISS), o processo de lavar as mãos é um pouco diferente do que fazemos aqui na Terra. Lá, se fosse possível abrir uma torneira de água ou jogar sabão líquido nas mãos, os fluidos ficariam flutuando por todos os lados. Afinal, lá não existe a atração gravitacional que, aqui na superfície do planeta, "puxa" tudo para baixo.

O astronauta canadense Chris Hadfield, que esteve na ISS mais de uma vez — a última em 2013, pouco antes de se aposentar —, explicou em um vídeo como isso é feito estação orbital. A água e os demais produtos líquidos para higienização são todos conservados dentro de uma espécie de sachê. Assim, fica mais prático aplicar o conteúdo na pele. Ele e a astronauta italiana Samantha Cristoforetti mostram, em diferentes vídeos, como são feitos os processos de higiene pessoal na ISS — e é isso o que você descobre nesta matéria.

O ambiente de microgravidade no interior da ISS pode dificultar algumas tarefas (Foto: NASA)

Lavando as mãos

Hadfield mostrou que os astronautas lavam as mãos usando um sachê chamado "No Rinse Body Bath Pouch Assy", que é uma bolsa plástica onde fica uma solução de água e sabão, basicamente. Com um canudo, o astronauta coloca um pouco dessa solução nas mãos. Se você fizesse isso na Terra, o conteúdo do sachê cairia em sua mão e talvez até pingaria no chão, mas no espaço o fluido acaba se tornando uma bola que parece quase "grudar" na mão dos astronautas. Isso acontece graças ao efeito químico chamado "tensão superficial".

A bolinha primeiro pode flutuar, mas basta pegá-la no ar. Com ela aderindo nas mãos, fica fácil simplesmente esfregá-las, como faríamos com água e sabão aqui na Terra. Algumas gotas podem "voar" durante o processo, mas a consistência do produto é eficaz em garantir que uma quantidade mínima de água se perca flutuando dentro da estação espacial.

Depois, basta enxugar as mãos em uma toalha, que será guardada em algum lugar para que não saia flutuando por aí. Nesse lugar, água na toalha será evaporada e processada de modo que possa ser usada de alguma forma pelos astronautas. Pois é, no espaço a água é um bem precioso, por isso mesmo as gotículas em uma toalha após lavar as mãos são importantes e devem ser reutilizadas.

Confira o vídeo em que Hadfield mostra como é lavar as mãos no espaço:

Usando o vaso sanitário

Samantha Cristoforetti, astronauta da ESA, apresenta um vídeo onde nos brinda com uma "tour" pelo banheiro da Estação Espacial Internacional (ISS), mostrando como é fazer as necessidades básicas em microgravidade. A primeira coisa que ela apresenta é o banheiro em si, um cubículo com alguns canos acoplados.

Um destes canos é próprio para a urina. Samantha explica que a válvula que tampa o cone “deve ser girada a noventa graus para que abra. Isto liga uma hélice que cria um efeito de sucção no cano, e pode utilizá-lo então para o número um”.

Para o número dois, a lógica é exatamente a mesma, porém o mecanismo é um vasinho onde o astronauta pode sentar e fazer as necessidades, que serão sugadas assim como no caso do cano da urina. No caso dos sólidos, eles vão para um saquinho que deve ser propriamente colocado em um depósito reservado a isso, que fica também neste cubículo.

Samantha termina explicando que há um aparelho de reciclagem, atrás da parede do cubículo, que processa os dejetos, limpando o máximo de impurezas. “A urina é transferida para outro equipamento logo abaixo deste chão, que é chamado de Urine Processing Assembly (Montagem Processadora de Urina), e este é o primeiro passo para transformar urina em água potável”. A água é realmente um bem muito precioso na ISS.

Confira a explicação da astronauta sobre como usar o banheiro no espaço:

Tomando banho

Além do banheiro, Samantha também mostrou onde os astronautas tomam banho na ISS. Primeiro, ela mostra como a água, reservada em outra bolsa com canudo, se comporta no ambiente de microgravidade. Como já vimos, o líquido não cai, mas sim fica flutuando e tende a grudar na pele humana, como se fosse uma gelatina.

Após aplicar um pouco de água ao longo do antebraço, a astronauta aplica também a solução "No Rinse Body Bath Pouch Assy", a mesma que foi demonstrada por Hadfield. “É na realidade uma ótima sensação, de pura limpeza”, diz Samantha.

Ela também mostra como se lava o cabelo, aplicando um pouco de um xampu sem enxágue, adicionando um pouco de água e depois esfregando o couro cabeludo assim como fazemos aqui na Terra. Depois, tira-se o excesso do produto com uma toalha.

Para secar a a toalha, “deixamos elas aqui do lado de um sistema de ventilação, assim elas vão secando”. A água evapora e, como já vimos nos casos anteriores, é também recapturada para passar pelo sistema de refrigeração, passando pelo processo que a transforma em água potável para consumo dos astronautas na estação.

Cortando as unhas

Samantha brinca, no vídeo acima, que ninguém deseja perder pedaços de unha no meio de um ambiente com microgravidade, e mostra como é simples resolver o problema de restos de unhas ao cortá-las. Os astronautas se deslocam para o lado do exaustor do banheiro, e fazem a tarefa ali mesmo. A força de sucção do exaustor prende os restos de unhas na grade. Logo depois disso, é só pegar o cano de sucção de urina e sugar as pontas.

Escovando os dentes

Hadfield mostrou como se escova os dentes na ISS. Primeiro ele molha a escova de dentes com o nosso já familiar sachê de água, com muito cuidado para não desperdiçar nada. Após encharcar a escova, aplica o creme dental nela — apenas um pouco, pois “você que terá que limpar a bagunça depois”.

Chris escova os dentes normalmente, e então… engole a pasta. “Aqui, a pasta é comestível, não irá te matar. O que mais posso fazer, cuspir num trapo e deixá-lo sujo? Isso não faz sentido”, justifica. Samantha discorda de Chris nesse assunto polêmico. “O recomendável é engolir, mas eu cuspo em uma toalha. Nada elegante, eu sei”.

O astronauta termina a tarefa apenas colocando um pouco de água na boca e fazendo um bochecho com a escova na boca para limpá-la e guardá-la novamente no kit de limpeza pessoal. Mas não façam assim em casa! Esse processo só é higiênico nas condições da ISS, beleza?


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: