Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,48 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,98 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,43
    -4,06 (-4,86%)
     
  • OURO

    1.651,70
    -29,40 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    18.903,60
    -470,96 (-2,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,61
    -9,92 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,27 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.933,27
    -214,68 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.153,83
    -159,30 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    11.388,00
    -177,50 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0976
    +0,0649 (+1,29%)
     

Contração da atividade industrial da China se aprofunda em agosto com onda de calor e Covid

Linha de produção de fábrica em Dezhou, China

PEQUIM (Reuters) - A atividade industrial da China seguiu em contração em agosto uma vez que novas infecções por Covid-19, as piores ondas de calor em décadas e um setor imobiliário em crise pesaram sobre a produção, sugerindo que a economia terá dificuldades para manter o ímpeto.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI) oficial para a indústria da China subiu para 49,4 em agosto, de 49,0 em julho, disse nesta quarta-feira a Agência Nacional de Estatísticas.

Embora o PMI tenha superado ligeiramente as expectativas de 49,2 em pesquisa da Reuters, ele permaneceu abaixo da marca de 50 que separa a contração do crescimento pelo segundo mês consecutivo, sugerindo uma fraqueza prolongada no setor.

A pesquisa mostra que a segunda maior economia do mundo está lutando para sair do crescimento lento visto no segundo trimestre, com os riscos afetando as perspectivas diante da inflação alta e da guerra da Ucrânia.

"Os PMIs oficiais mostram uma nova perda no força econômica este mês depois que o impulso de reabertura diminuiu e a retração do setor imobiliário se aprofundou", disse Julian Evans-Pritchard, economista chinês da Capital Economics, em uma nota. "Continuamos a achar que a economia terá dificuldades para progredir muito nos próximos meses."

O subíndice de produção do PMI permaneceu inalterado, mas ainda em território de contração uma vez que a produção foi interrompida por uma crise e energia, enquanto o subíndice de novas encomendas cresceu 0,7 ponto. O índice de novos pedidos de exportação subiu de 47,4 para 48,1.

O calor extremo e a seca também fizeram com que algumas regiões suspendessem a produção industrial para garantir o fornecimento de energia elétrica residencial, interrompendo as operações de fabricantes conhecidas como a Foxconn e o gigante das baterias CATL.

Algumas obras de construção também foram suspensas devido ao calor, arrastando o PMI oficial não-industrial em agosto para 52,6, de 53,8 em julho.

O PMI Composto oficial, que combina os setores de indústria e serviços, caiu de 52,5 um mês antes para 51,7.

(Reportagem de Ellen Zhang e Ryan Woo)