Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.792,40
    -14,50 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    23.063,75
    -143,17 (-0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

Contas de luz dessas distribuidoras terão descontos; confira

Distribuidoras terão que dar descontos na conta de luz para consumidor final
Distribuidoras terão que dar descontos na conta de luz para consumidor final
  • Nova lei determina o retorno do PIS/Cofins cobrado indevidamente dos consumidores;

  • Desconto já vinha sendo praticado pela Aneel há dois anos em renegociações;

  • Confira as distribuidoras que passarão a dar o desconto.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) ordenou, nesta terça-feira (12), que determinadas concessionárias dêem descontos na fatura de luz, após a aprovação no Congresso de uma lei que devolve aos consumidores o PIS/Cofins cobrados indevidamente pelas empresas.

Confira abaixo as distribuidoras e o respectivo desconto

  • EBO: - 5,26%

  • Enel (RJ): - 4,22%

  • CPFL Santa Cruz: - 2,32%

  • CPFL Paulista: - 2,44%

  • ESE: - 4,47%

  • Enel (CE): - 3,01%

  • Coelba: - 0,50%

  • Cosern: - 1,54%

  • Celpe: - 4,07%

  • Sulgipe: - 4,88%

A lei vem dois anos após uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou ilegal a inserção do ICMS na base de cálculo do PIS/Cofins. O julgamento do STF então, gerou retroativamente uma dívidas das empresas distribuidoras de energia do país que realizam a cobrança indevida.

O desconto nas contas de luz, no entanto, não deve atingir a maior parte dos consumidores brasileiros. Isto porque ele já vem sendo implementado pela Aneel desde 2020 em suas revisões de tarifas, que acontecem anualmente.

A nova lei, aprovada pelo governo como parte de uma iniciativa para reduzir os preços no país, vem mais como uma formalidade, que cria uma fundamentação jurídica para o que a agência regulatória já vinha fazendo.

As distribuidoras de energia realizam reuniões com a Aneel todo ano, a fim de revisar os valores cobrados de seus clientes. A cada quatro anos é realizada a revisão periódica, que atualiza a tarifa de acordo com todos os custos de distribuição de energia. Nos anos que não ocorre a revisão periódica, ocorre a revisão anual, que atualiza os preços segundo os índices inflacionários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos